Clicky

Convergência Digital - Home

Provas de conceito com data centers impulsiona centro de soluções da Dell

Convergência Digital
Por Roberta Prescott* - 05/03/2020

"A Dell mostra compromisso e confiança no mercado brasileiro. Continuamos investindo no País", destacou Luis Gonçalves, presidente da Dell Technologies Brasil, ao abrir a coletiva de imprensa que marcou a reinauguração do centro de soluções da fabricante no Brasil. Localizado no escritório da rua Verbo Divino, na Zona Sul de São Paulo, o novo customer solution center (CSC) substituirá o centro inaugurado em 2014.

No mundo, a Dell tem 19 centros de soluções. O do Brasil é o segundo centro mais utilizado pelos clientes da companhia nas Américas e o quarto no mundo, com cerca de 3 mil engajamentos com empresas e parceiros realizados desde a inauguração e uma média de cem provas de conceito ao ano. 

Sem abrir o montante investido no CSC, Gonçalves afirmou que a mudança de endereço demonstra a confiança que a Dell tem no mercado. O laboratório é usado pelos clientes entenderem melhor a implantação das tecnologias e fazerem testes. "Reduz os riscos e o tempo de implantação", apontou o presidente da companhia.

O novo Customer Solution Center (CSC) está conectado a outros 18 centros ao redor do mundo e fundiona em um espaço de 450 metros quadrados, no qual funciona um data center, que conta com solução de monitoramento desenvolvida em parceria com a VERTIV, que, segundo a Dell, garante o que há de mais avançado em proteção de dados e cibersegurança.

De acordo com Alexandre Goudard, arquiteto de soluções e líder do site na Dell, com novos equipamentos, o CSC aumentou o leque de soluções. Entre as soluções mais demandadas estão hiperconvergência, storage, proteção de dados, gerenciamento de datacenter e soluções para usuários finais. Goudard apontou que após a experimentação, a porcentagem de efetivação fica entre 90% e 92%.

A rede global é composta por 19 centros de soluções ao redor do mundo, localizados em 11 países: Estados Unidos (Chicago, Hopkinton, Nashville, Nova York, Round Rock, Santa Clara e Washington D.C.), México (Cidade do México), Irlanda (Limerick e Cork), França (Paris), Alemanha (Frankfurt), Polônia (Lódz), Emirados Árabes (Dubai), China (Beijing e Xangai), Japão (Tóquio), Austrália (Sidney) e Cingapura.


LEIA TAMBÉM:
TICs em Foco - Transformacao Digital ... 15/08/2016
Prever. Prevenir. Detectar e Responder
TICs em Foco - Transformacao Digital ... 08/08/2016
TI x Negócios: rivalidade pra quê?
Ministério da Justiça escolheu nuvem da Oracle para atender ao consumidor

"A nuvem nos abre um novo catálogo de possibilidades para serviços", afirma o coordenador geral de infraestrutura e serviços do Ministério da Justiça, Leonardo Greco. Serviço consumidor.gov.br migrou para a Oracle no final de maio.

Icatu Seguros: mudar atendimento ao cliente para a nuvem foi decisão irreversível

Seguradora contratou a CXone, da NICE, para migrar, em tempo recorde, os seus funcionários para o trabalho remoto. "Tínhamos de não perder a qualidade e a eficiência e adaptar o serviço ao dia a dia das casas dos colaboradores", conta o diretor de Marketing e canais, Rafael Caetano.

Destaques
Destaques

Justiça do DF diz que dados em nuvem não têm proteção contra quebra de sigilo

Para o relator do caso, "dados armazenados em nuvem não evidenciam uma comunicação de dados" e, por isso, não estariam protegidos pela legislação. 

São Paulo concentra mais da metade das startups de Inteligência Artificial

Estudo da KPMG mostra que existem, hoje, 702 startups em atuação no segmento no País. Levantamento ainda que, desde 2012 setor atraiu US$ 839 milhões em 274 rodadas de investimento; em 2020 foram captados US$ 365 milhões.



Veja mais vídeos
Veja mais vídeos da CDTV

Veja mais artigos
Veja mais artigos

IA, nuvem e IoT exigem data centers mais eficientes

Por Ed Solis*

Adoção crescente de tecnologias como inteligência artificial, internet das coisas e PoE estão na lista para melhorar o desempenho das redes e a eficiência do gerenciamento.

A Covid-19 e o governo digital

Por Marcos Boaglio*

A digitalização impõe adotar uma cultura de inovação na qual se fomente a experimentação, derrubar barreiras a partir de novos veículos de aquisição e implementar uma classificação de dados moderna, assim como desenvolver capacidades para empoderar os trabalhadores para finalmente aproveitarem as novas tecnologias.


Copyright © 2005-2020 Convergência Digital ... Todos os direitos reservados ... É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site