NEGÓCIOS

Intel descarta desabastecimento de processadores para atender mercado nacional

Ana Paula Lobo ... 04/03/2020 ... Convergência Digital

A Intel descartou desabastecimento de processadores no mercado brasileiro para atender a demanda da indústria local de PCs e servidores. A diretora geral da fabricante no país, Gisselle Ruiz, deixou claro que a falta de componentes global da Intel - constatada ao longo de 2019 - já foi superada com abertura de novas plantas e com a reorganização do processo fabril. Disse ainda que as fábricas da Intel na China não foram paralisadas por conta do Coronavírus.

"Nós passamos por duas fases: a primeira, para recompor a nossa produção, realmente afetada ao longo de 2019, mas já corrigida com os investimentos feitos nas fábricas e no aumento da produção.  Com relação ao Coronavírus, por não termos nossas fábricas nas cidades mais atingidas pela epidemia, não tivemos paralisação de produção na China. Mas é fato que faltam outros componentes como memória e a produção local de PCs e servidores está afetada. A indústria conta que haverá uma redução de até 20% na produção de 2020, o que será um impacto real", afirmou Gisselle Ruiz, em encontro com a imprensa, realizado nesta quarta-feira, 04/03, em São Paulo.

Foi a primeira aparição de Gisselle Ruiz para a imprensa desde a sua nomeação para o cargo de direção geral da Intel no Brasil, em novembro do ano passado. A executiva tem forte conhecimento sobre a América Latina, atuou na Argentina, no México e está no Brasil desde 2004, e indagada sobre a perspectiva para 2020, assegurou que, até o momento, mesmo com Coronavírus e PIB nacional abaixo da expectativa não houve alteração no cronograma.

"Estamos mantendo a previsão de crescimento no Brasil em 2020, mesmo cientes que o dólar tem um impacto forte em Tecnologia, uma vez que a maior parte dos componentes é importado. Mas há processos que são irreversíveis. As empresas precisam atualizar seus parques de TI, a defasagem existe. Muitos equipamentos usam sistemas operacionais antigos e estão com processamento incapaz de suportar novas tecnologias como IA. A América Latina é resiliente. Não é a primeira nem será a última crise que vamos enfrentar", pontuou Gisselle Ruiz.

Internet das Coisas e Inteligência Artificial, inclusive, têm simbiose na estratégia da Intel, mas a diretora geral da Intel não quis falar muito de planos. Indagada se há chance de a Intel produzir localmente para IoT no País, Gisselle Ruiz adotou um tom cauteloso. "Temos atuado muito forte na área de desenvolvimento de software e com parceiros em hardware. Não há IoT e IA sem um ecossistema forte", observou.

A Intel, neste momento, aliás, avalia como vai aderir ao Plano Nacional de Internet das Coisas e a participação dela nos laboratórios de pesquisa de institutos de ciência e tecnologia (ICTs). "O Governo já definiu que terá quatro laboratórios e estamos vendo se vamos entrar com investimentos financeiros ou com profissionais, treinamento e capacitação. Essa é uma estratégia de longo prazo", adiantou, sem dar maiores detalhes.

O 5G gera uma grande expectativa para a Intel no mundo e no Brasil, admitiu ainda Gisselle Ruiz, sem também detalhar o projeto, mas adianta que o projeto abarca não apenas a venda de chips, mas, principalmente, a oferta de novos serviços pelas operadoras. "O 5G é um catalisador de novas experiências e queremos estar na maior parte delas no mundo e no Brasil", completou.



#apoieojornalismoespecializado é prorrogada até 31 de julho

Campanha foi estendida como agradecimento aos apoiadores: ABERT, ABES, Abinee, Abranet, Abratel, Abrint, ABTA, Algar, Assespro, Associação Neo,Brasscom, Brisanet, Cisco, Claro, Commscope, CPQD, Embratel Claro, Ericsson, F5, Feninfra, Fitec, Futurecom 2020, Highline, Huawei, Infobip, Intel, Kryptus, Mercado Livre, mobi2buy, PadTec,
Positivo Tecnologia, NIC.br, Oi, RNP, SAS, SindiTelebrasil, Stefanini,
Surf Telecom, Sky, Take, TelComp, TIM ,  Vero Internet, Viasat, Vivo e WDC Networks. 
A #apoieojornalismoespecializado une os veiculos - Convergência Digital, Mobile Time, Tele.Síntese, Teletime e TI Inside. Participe. Venha fazer parte do time que apoia o jornalismo especializado.

Stone que ir além das 'máquininhas', mas demite 1.300 para enfrentar crise do Covid-19

Empresa de meio de pagamentos quer investir em serviços financeiros e em ferramentas de vendas online. Em abril, a companhia, em parceria com o Grupo Globo, lançou a TON, voltada para trabalhadores autonômos.

Covid-19 fez produção da indústria eletroeletrônica recuar 9,1% em março

Abinee adverte que no mês de abril haverá uma nova queda, provavelmente ainda mais aguda, por conta das medidas de isolamento social.

#apoieojornalismoespecializado

Ação inédita une o Convergência Digital, o Mobile Time, o Tele.síntese, o Teletime e a TI Inside para uma campanha integrada para chamar a atenção para a relevância e o papel do jornalismo especializado setorial. O movimento é para financiar os esforços jornalísticos durante esse período de pandemia de Covid-19. Saiba quais são as empresas que já aderiram à nossa iniciativa e estão ajudando o jornalismo especializado.



  • Copyright © 2005-2020 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G