GOVERNO

Positivo vence pregão das urnas eletrônicas do TSE

Por Luis Osvaldo Grossmann* ... 28/02/2020 ... Convergência Digital

O pregão para a aquisição de novas urnas eletrônicas- entre 100 mil e 180 mil urnas- foi realizado pelo Tribunal Superior Eleitoral nesta sexta-feira, 28/02. A Positivo sagrou-se a vencedora e derrotou o consórcio Smartmatic/Diebold. Ainda não foi revelado o preço final obtido,mas o valor máximo possível seria de R$ 696 milhões. As urnas serão produzidas na fábrica da Positivo em Manaus.

Inicialmente, os projetos da Positivo e da Smartmatic/Diebold foram desclassificados pelo TSE, mas depois de uma nova etapa, foram aprovados para a disputa final. O TSE admite que o prazo é 'bastante apertado', mas decidiu tentar 'salvar' a concorrência, uma vez que é preciso substituir as urnas fabricadas entre 2006 e 2008, defasadas tecnologicamente e ainda em uso no País. Não se sabe, porém,

As novas urnas devem substituir cerca de 83 mil unidades que são usadas desde 2006 e 2008 e devem ser aposentadas após atingirem o prazo máximo previsto de utilização, de 10 anos. Também não se sabe se a falta de componentes, por conta do impacto fabril do Coronavírus (COVID-19) na China, impacta o cronograma de entrega das novas urnas.

*Colaborou Ana Paula Lobo


Revista do 63º Painel Telebrasil 2019
Veja a revista do 63º Painel Telebrasil 2019 Transformação digital para o novo Brasil. Atualizar o marco regulatório das telecomunicações é urgente para construir um País moderno, próspero e competitivo.
Clique aqui para ver outras edições

Adiamento de tributos do Simples termina em setembro

A partir de outubro voltam os prazos de recolhimento adiados como medida durante a pandemia de Covid-19.

STJ nega envio de 'Caixa de Pandora' para Justiça Eleitoral

Quarta Turma do Supertior Tribunal de Justiça autorizou, no entanto, nova perícia nos vídeos que flagraram, em 2009, empresários de tecnologia da informação pagando propina a integrantes do governo do Distrito Federal. 

MCTI e MCom vão compartilhar orçamento até 2021

Portaria interministerial foi publicada em edição extra do Diário Oficial da União. Até junho de 2021, os recursos serão compartilhados e será criado um Centro de Custos para a divisão dos gastos entre os dois ministérios, até a definição do orçamento de 2021.

TICs ganham fôlego com retirada do pedido de urgência da reforma tributária

Decisão agrada as empresas de software e serviços e ao mercado de telecomunicações. Isso porque a proposta de unificação do PIS e da Cofins, com elevação da alíquota para 12%, seria prejudicial para o setor, que pagaria ainda mais imposto.



  • Copyright © 2005-2020 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G