" /> Leilão 5G: TIM diz que comprar banda para revender não pode estar na regra do jogo - Convergência Digital - Internet Móvel 3G e 4G
Home - Convergência Digital

Leilão 5G: TIM diz que comprar banda para revender não pode estar na regra do jogo

Ana Paula Lobo - 12/02/2020

A ótima notícia para o Brasil é que há muita frequência para ser vendida para a oferta de 5G, observou o vice-presidente de Assuntos Regulatórios e Institucionais da TIM Brasil, Mario Girasole, durante teleconferência de resultados do quarto trimestre da TIM Brasil, realizada nesta quarta-feira, 10/02. O executivo, no entanto, fez uma advertência: é preciso entender a participaçaõ dos pequenos players e o espaço dedicado a elas. O risco é a aquisição de frequência para revenda apenas.

"Quem comprar espectro só para revenda não é indústria de telecomunicações e isso tem de ser muito bem definido no edital", salientou Girasole. Sobre as regras do jogo - a serem definidas pela Anatel após a consulta pública que já está aberta - a TIM Brasil sugere que será complexo ditar regras sem a consolidação do mercado efetiva. "Se o mercado tiver cinco players vai refletir esse número. Se forem três, a mesma coisa. É muito díficil pensar em regras sem o ajuste do setor", acrescentou o CEO da TIM Brasil, Pietro Labriola.

O CTIO da TIM Brasil, Leonardo Capdeville, lembrou que o acordo de compartilhamento firmado com a Vivo será um caminho efetivo para simplificar a jornada para o 5G. Ele não acredita em um investimento muito robusto num primeiro momento no 5G. "O momento é diferente. No caso do 4G, o Brasil iria sediar uma Copa do Mundo, o que incentivou fazer a migração do 3G para o 4G de forma mais rápida e efetiva. O 5G chegará com muito suporte do 4G", reforça.

Capdville reforçou que o acordo com a Vivo traz uma nova mentalidade para o compartilhamento no Brasil. Segundo ele, o País vive uma fase nova de racionalidade onde a concorrência acontecerá nos serviços e não na infraestrutura. "Compartilhar é o melhor caminho até para enfrentar os desafios das novas obrigações que vão vir na área rural, nas rodovias federais. É o mercado pensando junto para fazer de forma mais eficiente", completou.

Enviar por e-mail   ...   Versão para impressão:
 

LEIA TAMBÉM:

06/08/2020
Huawei não pode ser usada para atrasar ainda mais o leilão 5G

06/08/2020
Se Anatel quiser, redes privadas não precisam esperar o leilão 5G

06/08/2020
Huawei usa robôs em centro de distribuição no Brasil com uso do 5G industrial

04/08/2020
Reino Unido contraria teles e confirma leilão 5G para janeiro de 2021

31/07/2020
Ultrafibra da TIM chega ao Distrito Federal

30/07/2020
TIM espeta Highline: Transformar Oi em várias MVNOs não ajuda o cliente

29/07/2020
Investimentos em 5G vão dobrar em 2020 e serão maiores que 4G até 2022

29/07/2020
Estados Unidos fazem ameaça velada ao Brasil por 5G

28/07/2020
A10 e CLM lançam laboratório de capacitação em IoT/5G

27/07/2020
TIM permite acumular franquia de dados no pós-pago TIM Black

Destaques
Destaques

Venda de smartphones piratas dispara 135% no 1ºtri no Brasil

Tombo no primeiro trimestre foi de 8,7% - e chegou a 22,4% entre os aparelhos mais simples. Alta do dólar e a falta de componentes impactaram a venda dos dispositivos no país.

Tempo é um luxo que o Brasil não tem para fazer o 5G

Pesquisa da Omdia, ex-Ovum, em parceria com a Nokia, mostra que, nos próximos 15 anos, o 5G vai gerar R$ 5,5 trilhões para o País, sendo o governo beneficiado com o adicional de quase R$ 1 bilhão em receita com os serviços 5G.

Veja mais vídeos
Veja mais vídeos da CDTV
Veja mais artigos
Veja mais artigos

Uma escolha de Sofia no leilão de 5G

Por Juarez Quadros do Nascimento*

Em um país democrático, como o Brasil, sem análise estratégica, não daria para arriscar em dispor, comercial e tecnologicamente, de “uma cortina de ferro ou uma grande muralha” para restringir fornecedores no mercado de telecomunicações.


Copyright © 2005-2020 Convergência Digital ... Todos os direitos reservados ... É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site