TELECOM

Dona da Claro também quer comprar ativos móveis da Oi

Ana Paula Lobo* ... 12/02/2020 ... Convergência Digital

A consolidação do mercado brasileiro coloca em campos opostos duas rivais de fôlego: Claro e TIM. As duas operadoras anunciaram nesta quarta-feira, 12/02, o interesse real de comprar frequência e base de clientes no Brasil. O ativo em disputa seria a Oi Móvel, que poderia vir a ser vendida pela Oi. Oficialmente, agora, só falta a Vivo anunciar interesse oficialmente. Tanto Claro e TIM não detalharam como vão fazer os investimentos, mas as duas teles deixaram claro que frequência é o ativo central.

A Claro já incorporou mais frequência com a compra da Nextel no final do ano passado, e como lembrou o presidente da TIM Brasil, Pietro Labriola, deflagrou o movimento para acelerar a consolidação do mercado de Telecom no Brasil. Na teleconferência de resultados da Claro, Daniel Hajj, declarou que a companhia está aberta ao negócio e brigará pelo ativo.

Durante a teleconferência de resultados, a América Móvil, a maior operadora da América latina com quase 270 milhões de linhas ativas em 18 países, anunciou que a sua participação no mercado do México, país sede da empresa, vai cair para menos de 50%. Isso porque o novo marco legal do México impõe que uma participação acima de 50% permite a imposição de medidas para incentivar a concorrência. Hoje a América Móvil controla 80% da telefonia fixa e 70% da telefonia celular no México.

No balanço financeiro do quarto trimestre de 2019, a América Móvil manteve a receita total estável no período de outubro a dezembro, totalizando 263,187 bilhões de pesos (US$ 14,14 bilhões), mas no acumulado do ano, houve queda de 3%, totalizando 1,007 trilhão de pesos (US$ 54,1 bilhões).

*Com agências de notícias do México e portais Teletime e Telesintese


Internet Móvel 3G 4G
"TikTok é vítima inocente da loucura da política e da geopolítica"

A afirmação é de Fred Hu, presidente do Primavera Capital Group, investidor chinês do aplicativo, que soma mais de 800 milhões de usuários no mundo. Segundo ele, a ByteDance, dona do app, vai perder um valor considerável se tiver de vender a operação nos EUA à Microsoft por imposição do presidente Donald Trump. Mercado estima valor global do TikTok em US$ 50 bilhões ou algo em torno de R$ 270 bilhoes.

Oi quer corte de dívida com Anatel por desequilíbrio na concessão

“Tem que fazer um PGMU mais leve para que a gente possa respirar”, defende a diretora regulatória, Adriana Costa. Anatel esclarece que concessão não é sinônimo de lucro garantido. 

Huawei defende reserva de 500 MHz da faixa de 6GHz para as teles

Para o diretor da Huawei Brasil, Carlos Lauria, a reserva técnica é a melhor garantia para aguardar a evolução da tecnologia. "Se der tudo agora, não tem como voltar atrás depois", observa o executivo.

Qualcomm defende faixa de 6GHz para não licenciados atenta ao 5G

Diretor da Qualcomm, Francisco Soares, espera que a Anatel se defina por dar os 1,2GHz para os serviços licenciados. "O 6GHz não licenciado será o complemento ideal para os serviços licenciados 5G", sustenta.

Anatel define se faixa de 6GHz será 100% não licenciada ou terá 500 MHz para as teles

"A área técnica recomendou o uso para não-licenciado", contou o superintendente da Anatel, Vinicius Caram, ao participar do eForum Wi-Fi 6, realizado pelo Convergência Digital e pela Network Eventos.

Revista do 63º Painel Telebrasil 2019
Veja a revista do 63º Painel Telebrasil 2019 Transformação digital para o novo Brasil. Atualizar o marco regulatório das telecomunicações é urgente para construir um País moderno, próspero e competitivo.
Clique aqui para ver outras edições



  • Copyright © 2005-2020 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G