Home - Convergência Digital

Governo dos EUA sugere comprar controle de Ericsson e Nokia para bater a Huawei

Convergência Digital - Carreira
Convergência Digital - 07/02/2020

No vale-tudo que vai se transformando a “corrida pelo 5G”, o procurador-geral dos Estados Unidos, William Barr, defendeu na quinta, 6/2, ao participar de uma conferência sobre a China, que o governo americano, sozinho ou com aliados, adquira posição de controle sobre as empresas europeias de equipamentos de rede Ericsson e Nokia, segunda e terceira maiores fabricantes do mundo, atrás da chinesa Huawei.

“Colocar nosso grande mercado e musculatura financeira por trás de uma ou das duas empresas fariam um competidor muito mais formidável e eliminaria preocupações com sua continuidade como força relevante”, afirmou Barr. 

Em seguida, o procurador-geral dos EUA emendou com uma avaliação para além dos costumeiros argumentos ligados à segurança dos dados como motivo para combater a Huawei: “Na medida que a China captura mais e mais dados gerados por infraestruturas de 5G, ela é capaz de produzir uma melhor inteligência artificial, porque quanto mais dados, melhor IA”. 

Nesta sexta, o ministro de Energia e Desenvolvimento Digital da Suécia, Anders Ygeman, afirmou que um potencial interesse dos EUA faria sentido uma vez que não existem empresas dos Estados Unidos que contenham linhas completas de soluções em 5G. Mas avisou que a Ericsson até aqui não tinha recebido nenhuma proposta concreta. “Não há nenhuma proposta concreta dos EUA e se tivesse tal proposta ela caberia aos acionistas da Ericsson responder”, disse o ministro à agência Reuters. 

Se a proposta vai além da retórica do representante do governo americano ainda não é possível saber. Mas as ações das empresas mencionadas agradecem. Após as declarações de William Barr as ações da Ericsson se valorizaram em 4% e da Nokia 6%. 

Enviar por e-mail   ...   Versão para impressão:
 

LEIA TAMBÉM:

05/06/2020
Fake News sobre 5G gera clima tenso nos Estados Unidos

02/06/2020
Verizon e AT&T admitem que venderiam 5G fixo que 'nem água' por conta da Covid-19

01/06/2020
CPQD se filia à consórcio de inovação aberta para o 5G

27/05/2020
Cisco: 'Sempre estivemos e estamos no jogo do 5G"

27/05/2020
Coronavírus atrasa entrega de telefones 5G e impacta venda global de celulares

22/05/2020
Anatel: Parabólicas comprometem porta de entrada do 5G no Brasil

21/05/2020
Anatel confirma que filtros não resolvem interferência do 5G nas parabólicas

14/05/2020
Ericsson: Compartilhamento de espectro permite 5G às teles antes do leilão

12/05/2020
Pioneira no 5G, Coreia do Sul projeta redes standalone até o fim de 2020

11/05/2020
Ericsson: Covid-19 aumentou a demanda por 5G

Destaques
Destaques

Leilão 5G: TIM e Claro defendem adiamento. Vivo adverte para momento incerto

TIM e Claro se posicionam claramente contra a realização do leilão ainda em 2020. A Vivo se mostra mais cautelosa, mas admite que está tudo muito nebuloso por conta da economia e da pandemia de Covid-19. Todas asseguram que o momento ainda é de muito investimento no 4G e no 4,5G.

Operadoras pedem que edital do 5G traga compromissos na nova tecnologia

Mas Anatel lembra que reduzir preço das frequências para exigir investimentos que o mercado já faria naturalmente não faz sentido na licitação. 

Veja mais vídeos
Veja mais vídeos da CDTV
Veja mais artigos
Veja mais artigos

Para além da guerra da saúde pública, não adiem o leilão do 5G

Por Juarez Quadros do Nascimento*

O setor de telecomunicações tem suportado a sobrecarga derivada da pandemia de Covid-19. Mas, reforcem essas redes com tecnologia mais avançada para prover serviços de baixa latência. Dessa forma, não se postergue o leilão das redes ditas de quinta geração (5G) e atenção à segurança cibernética.


Copyright © 2005-2019 Convergência Digital ... Todos os direitos reservados ... É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site