GOVERNO » Compras Governamentais

Governo vai ampliar compras online de suprimentos de informática

Convergência Digital* ... 27/01/2020 ... Convergência Digital

O Ministério da Economia vai expandir o modelo de compras online de materiais de expediente e suprimentos de informática, conhecido como Almoxarifado Virtual. Para isso decidiu realizar uma consulta pública, entre os dias 27 de janeiro e 7 de fevereiro de 2020, com o objetivo de ouvir o mercado e a sociedade a respeito da ampliação da plataforma eletrônica para todas as regiões do país. Após a consulta, a expectativa é de que até junho de 2020 seja realizada a licitação e assinada a ata de registro de preços. O aviso de consulta pública e o termo de referência podem ser acessados aqui.

O projeto está em execução desde outubro de 2018 para órgãos e entidades da Administração Pública Federal direta e indireta no Distrito Federal. Com o uso da plataforma, os órgãos deixaram de adquirir individualmente itens como lápis, papéis, pendrives e canetas e passaram a serem supridos pelo modelo just-in-time (sob demanda).

Com isso, os níveis de estoque têm sido reduzidos, assim como os gastos com espaço para armazenamento e perdas devido à conservação inadequada. “A participação da sociedade e do mercado é fundamental para que a ampliação do projeto consiga englobar as particularidades de todas as regiões do país”, disse o secretário de Gestão do ME, Cristiano Heckert.

As contribuições podem ser enviadas por e-mail para o endereço eletrônico: almoxarifadonacional@planejamento.gov.br. 

O Almoxarifado Virtual é um sistema web disponibilizado a usuários e gestores para a compra de materiais de expediente e suprimentos de informática previamente definidos pela Central de Compras do ME. A licitação é realizada de forma centralizada pelo ministério. Após a efetivação do pedido pelo órgão, por meio da plataforma, os materiais são entregues pela empresa contratada, que é responsável pelo transporte dos produtos ao contratante. Atualmente, 31 órgãos utilizam o sistema no Distrito Federal. 

Antes da implantação do modelo nos órgãos do DF, cada instituição era responsável pela totalidade do processo de planejamento, especificação, aquisição, armazenamento, separação, distribuição e desfazimento de materiais. Esse formato demonstrava, muitas vezes, replicação de trabalho, além da ocupação de espaço físico e disponibilização de pessoas e sistemas para essa finalidade. 


Revista do 63º Painel Telebrasil 2019
Veja a revista do 63º Painel Telebrasil 2019 Transformação digital para o novo Brasil. Atualizar o marco regulatório das telecomunicações é urgente para construir um País moderno, próspero e competitivo.
Clique aqui para ver outras edições

Coronavírus: Senado faz primeira votação a distância da história

Os senadores votaram de suas casas onde cumprem quarentena por causa do Covid-19 e aprovaram a decretação do estado de calamidade pública como forma de combate ao Covid-19.

Telebras projeta receita bruta de R$ 383,64 milhões em 2020

Na lista de venda do governo Bolsonaro, a estatal diz que o montante é uma mera previsão, uma vez que não há garantia de desempenho futuro. Em 2018, a receita líquida da Telebras ficou em R$ 199 milhões – foram R$ 73 milhões em 2017.

Relatora da nova lei das teles assume presidência da CCT no Senado

Daniella Ribeiro (PP-PB), que manteve sem alterações o projeto que se tornou a Lei 13.879/19, foi indicada pelo partido depois que o atual presidente da comissão, Vanderlan Cardoso, migrou para o PSD. "Depois do PLC 79, o que vier está fácil", disse a nova presidente. 5G está na pauta dos debates.

PGR: Há razão legal para STF julgar privatização de Serpro, Dataprev e Telebras

A Procuradoria Geral da República, em parecer dado para a ação do PDT contra a privatização das estatais de TI, admite que a inclusão delas no Plano Nacional de desestatização abre procedente para julgamento na Suprema Corte.

MPF: Governo não precisa de consentimento para cruzamento de dados

Em ação do Instituto Nacional Anísio Teixeira (INEP) contrária a entrega de dados pessoais individualizados de estudantes ao TCU, Ministério Público alega que administração não precisa de autorização dos titulares mesmo no caso de dados sensíveis. 



  • Copyright © 2005-2019 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G