Home - Convergência Digital

Trabalhadores de São Paulo rompem com o sindicato das empresas de TI

Convergência Digital - 23/01/2020

O Sindicato dos Trabalhadores de TI de São Paulo, o Sindpd, não vai mais negociar com o sindicato patronal, o Seprosp. A decisão foi tomada ao final da primeira rodada onde, de acordo com o Sindpd, houve falta de respeito nas conduções das discussões.

Agora, o Sindicato vai encaminhar um circular para todas as empresas de São Paulo propondo as negociações individuais, tendo por base a pauta aprovada nas assembleias de dezembro. Uma delas é o pedido de reajuste de  6,48% e a manutenção das atuais cláusulas da Convenção Coletiva de Trabalho.

"Por respeito à nossa história, decidimos que não vamos ouvir e nem tolerar qualquer tipo de indecência. Vamos discutir diretamente com as empresas e buscar acordos que garantam salários dignos e a manutenção de todos os direitos. Quem quiser retirar direito de trabalhador não vai ter aval dessa diretoria", argumentou Antonio Neto. O Seprosp prefere não se pronunciar sobre a questão.


Enviar por e-mail   ...   Versão para impressão:
 

LEIA TAMBÉM:

09/10/2020
Convenção de TI São Paulo: Patrões e empregados não se entendem na Justiça

09/07/2020
TRT/SP rejeita cautelar das empresas de TI e cobra Convenção Coletiva 2020

21/02/2020
Trabalhadores em TI no Distrito Federal querem aumento real de 3%

14/02/2020
Dissídio TI/São Paulo: Trabalhadores querem convenção coletiva para empresas com até 100 trabalhadores

23/01/2020
Trabalhadores de São Paulo rompem com o sindicato das empresas de TI

11/10/2019
Trabalhadores de TI do Rio de Janeiro fecham CCT 2019/2021

29/08/2019
TRT julga dissídio coletivo de TI em São Paulo

14/08/2019
TRT de São Paulo marca julgamento do dissídio coletivo de TI

05/04/2019
TRT define reajuste de 3,43% no dissídio coletivo dos trabalhadores de TI de São Paulo

25/03/2019
TRT precisa se manifestar sobre dissídio de TI em São Paulo

Startup cria time de cientistas de dados para avançar nos negócios

Com sede nos EUA, a Fligoo atua nos segmentos de finanças, educação e saúde, e sabe da relevância de ter profissionais capacitados para lidar com os dados. "Prepare-se o tempo todo. Estude. Não espere a necessidade chegar", aconselha Leandro Ferrado.

Veja mais artigos
Veja mais artigos

Futuro sem aposentadoria – qual a saída?

Por luis Macedo*

O futuro financeiro nunca foi tão incerto. A aposentadoria "oficial", pelo INSS, fica cada vez mais distante para muitas pessoas, especialmente porque o mundo do trabalho mudou. Uma alternativa para uma parcela significativa da população que não tem carteira assinada são os fundos de previdência. O problema, no entanto, é a infinidade de fundos que existem.

Destaques
Destaques

Certificação é critério de seleção para encarregado de dados

Ainda que a LGPD não exija qualificação específica, o mercado busca profissionais com conhecimento na área. Formação pode custar até R$ 6 mil, observou Mariana Blanes, advogada e sócia do Martinelli Advogados, ao participar do CD em Pauta.

Teletrabalho: sem regulamentação, sem direitos, sem deveres, sem regras

Depois da nota técnica do MPT alertando para o direito à desconexão, Congresso tenta acelerar a votação dos PLs que tratam do tema, entre eles o PL 3915/20. O tema é complexo. IN 65, do governo federal, repassa os custos com tecnologia para os servidores no home office.

Ministério Público: Teletrabalho exige direito à desconexão

Ministério Público do Trabalho elaborou uma nota técnica direcionada para as “empresas, sindicatos e órgãos da administração pública”.  Na orientação, sugere a adoção de etiqueta digital para orientação de patrões e empregados.

Veja mais vídeos
Veja mais vídeos da CDTV

Copyright © 2005-2015 Convergência Digital ... Todos os direitos reservados ... É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site