14/01/2020 às 11:30
Telecom


Mercado cinza de celulares dispara 537% no Brasil
Convergência Digital

Mesmo com reduções nos preços de aparelhos celulares, os brasileiros, ainda fortemente atingidos pela retração na economia e no consumo, foram atrás de modelos contrabandeados. Segundo levantamento da IDC Brasil, o mercado cinza de smartphones disparou 537,3% no terceiro trimestre de 2019, comparado ao mesmo período do ano anterior. 

“O movimento do mercado cinza vem crescendo desde o primeiro trimestre de 2019, quando a chegada de empresas chinesas no país despertou o interesse do consumidor, que quis comprar os lançamentos, mas pesquisou preços e recorreu aos comércios que praticam a venda destes produtos ilegais, pois os produtos são ainda mais baratos”, aponta a consultoria. 

Segundo a pesquisa, foram vendidos 1,28 milhão desses aparelhos, que, ressalta a IDC, não são necessariamente falsificados. “Importante destacar que não são apenas fabricantes chineses que vendem produtos contrabandeados no Brasil e que nem sempre estes aparelhos são falsos. Eles podem ser originais, mas chegam ao Brasil ilegalmente e por isso entram no mercado cinza”, afirma o analista da IDC Brasil, Renato Meireles. 

No mercado regular, foram comercializados 11,3 milhões de smartphones no período, o que representou uma queda de 1% nas vendas, apesar de promoções e reduções de preço – segundo a IDC, o preço dos smartphones caiu 5,7% em relação ao terceiro trimestre de 2018, custando em média R$ 1.165, e os feature phones tiveram queda de 21,9%, custando R$ 113. 

Embora o volume de smartphones tenha sido muito maior (10,5 milhões), o movimento representou uma queda de 3,3% nas vendas desse tipo de aparelho. Enquanto isso, os modelos mais simples, chamados feature phones, tiveram alta de 40,3% (para 865 mil), em mais uma indicação de alta sensibilidade aos preços – esse segmento já tinha crescido 34% no trimestre anterior. 

Com promoções, foi possível encontrar smartphones intermediários premium por preço de intermediário de entrada - com preço de R$ 700 a R$ 1099 -, que tiveram aumento de 88% nas vendas “O consumidor já está no seu quarto ou quinto smartphone e quer modelos com inteligência artificial, câmeras mais poderosas, mais memória interna etc. e, no período, encontrou celulares avançados por preços mais baixos”, avalia a consultoria. 

No geral, a receita do mercado de smartphones no terceiro trimestre de 2019 encolheu 9% na comparação com o mesmo período de 2018. O faturamento do setor no período foi de R$ 12,3 bilhões. Já para os feature phones, a receita fechou em R$ 97,7 mil, alta de 9,6%. 

A projeção da consultoria é que o quarto trimestre de 2019 apresente aumento de 5,1% nas vendas. Mas para 2020, a expectativa é de queda de 0,5% no mercado. 


Powered by Publique!