Clicky

Dois novos satélites do Brasil serão lançados da China

Convergênca Digital ... 18/12/2019 ... Convergência Digital

Dois novos satélites brasileiros serão colocados em órbita na madrugada de sexta-feira, 20/12: o satélite Sino-Brasileiro de Recursos Terrestres (CBERS-04A) e o cubesat FloripaSat-1. Os dois equipamentos serão lançados do Centro de Lançamento de Satélites de Taiyuan (TSLC), na China, localizado na província de Shanxi, a 700 km do sudoeste de Pequim, por meio do veículo lançador Longa-Marcha 4B.

O CBERS-04A é o sexto satélite desenvolvido por meio de uma parceria entre Brasil e China que completou 31 anos em 2019. Coordenado pela Agência Espacial Brasileira e pela Administração Nacional Espacial da China, o programa CBERS tem como executores o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE) e a Academia Chinesa de Tecnologia Espacial. A montagem, integração e os testes do CBERS-04A foram totalmente realizados no Laboratório de Integração e Testes do INPE, em São José dos Campos (SP).

Com foco em sensoriamento remoto, o CBERS 04A levará a bordo duas câmeras brasileiras (MUX e WFI) e uma chinesa (WPM). A MUX (Câmera Multiespectral Regular) irá gerar imagens de 16 metros de resolução, com reprodução de imagem de um mesmo local a cada 31 dias. A WFI (Câmera de Campo Largo) possui resolução de 55 metros e revisita de 5 dias, enquanto a WPM (Câmera Multiespectral e Pancromática de Ampla Varredura), conta com resolução de 2 metros, em modo pancromático, e de 8 metros em RGB (Red-Green-Blue). As especificações do satélite sino-brasileiro são similares às dos programas de sensoriamento remoto orbital mais utilizados em todo o mundo, como Landsat (Estados Unidos), Resourcesat (Índia) e Copernicus (União Europeia). O CBERS-04A irá operar numa órbita sol-síncrona, recorrente e congelada.

As imagens do CBERS-04A são utilizadas em projetos nacionais estratégicos, como o Programa de Cálculo do Desflorestamento da Amazônia (Prodes), de avaliação do desflorestamento na Amazônia. Outro projeto que utiliza as imagens do satélite é o Sistema de Detecção de Desmatamentos em Tempo Real (DETER), que avalia o desflorestamento em tempo real.

Já o pequeno cubesat de pesquisa e desenvolvimento tecnológico FloripaSat-1, com o formato de um cubo com 10 cm de lado, vai pegar carona no lançamento do CBERS-04A. Com vida útil estimada em aproximadamente dois anos, o cubesat é uma iniciativa de professores, estudantes de graduação, pós-graduação, mestrado e doutorado da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), com apoio da Agência Espacial Brasileira (AEB), por meio do programa Uniespaço.

O pequeno satélite incorpora um módulo que permite que os radioamadores de todo o mundo se comuniquem diretamente com os satélites, em regiões remotas como florestas, desertos, oceanos ou em situações de catástrofes, como o rompimento da barragem de Brumadinho (MG), em que a comunicação não é interrompida e possibilita enviar e receber sinais de emergência.

Além disso, o cubesat tem por objetivo envolver estudantes em uma missão espacial completa, desenvolvendo todos os módulos de um nanosatélite e sua própria estação terrestre de comunicação.

* Com informações do MCTIC


Internet Móvel 3G 4G
Coleta de dados pelas operadoras para combate à Covid-19 vai até o dia 31 de dezembro

Dados da plataforma Big Data Mapas de Calor foram usados por 17 estados e 22 municípios com a geração de 1,3 milhão de índices. A ferramenta usa dados estatísticos, agregados e anônimos, a partir da quantidade de celulares que estão conectados a uma determinada antena.

Anatel encerra ciclo de TACs em acordo fraco com Algar

Depois de fracassar na troca de multas por investimentos com Oi, Vivo e Claro, agência contabilizou sucesso somente com a TIM e permitiu à Algar cortar mais da metade do acerto inicialmente firmado. 

Anatel renova faixa de 850 MHz para Vivo, mas nega pedido de redução de preço

Empresa renovou apelo ao regulador para que fosse aplicada a regra do preço público ou ônus de 2%, ambos abaixo do valor de mercado.

STF julga inconstitucionais leis de BA e RJ sobre créditos pré pagos e cobrança de serviços

Mais uma vez, Supremo ressaltou que, ainda que importantes ações em defesa dos consumidores, normas estaduais não podem invadir a competência privativa da União de legislar sobre telecomunicações. 

Portabilidade: Claro é a tele com mais adesões. Oi e TIM cedem assinantes

Oi, na fixa, e TIM, na móvel, foram as operadoras que mais cederam assinantes com a possibilidade de troca de empresa mantendo o mesmo número. Já a Claro foi a operadora que mais ganhou clientes nos 12 anos do serviço.

Revista do 63º Painel Telebrasil 2019
Veja a revista do 63º Painel Telebrasil 2019 Transformação digital para o novo Brasil. Atualizar o marco regulatório das telecomunicações é urgente para construir um País moderno, próspero e competitivo.
Clique aqui para ver outras edições



  • Copyright © 2005-2020 Convergência Digital
  • O Portal Convergência Digital é um produto da editora APM LOBO COMUNICAÇÃO EDITORIAL LTDA - CNPJ: 07372418/0001-79
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G