SEGURANÇA

NEC: Gap de profissionais de segurança chega a 2 milhões no mundo

Por Luis Osvaldo Grossmann* ... 10/12/2019 ... Convergência Digital

As empresas investiram muito em segurança, mas a maior parte não teve seus problemas resolvidos, admitiu o vice-presidente da NEC Brasil, Rogério Reis, ao participar do 7º seminário Cyber Security – Gestão de Risco no Governo, promovido pela Network Eventos em Brasília. "A grande questão é que investir em Segurança da Informação é cada vez mais estratégico", pontuou.

À CDTV, do portal Convergência Digital, Reis diz que um dos maiores problemas da Segurança da Informação é a falta de profissionais. No mundo, aponta o executivo, há, hoje, um gap de 2 milhões de especialistas. "Precisamos de gente capacitada para fazer as compras e implementações corretas e não estamos encontrando", lamentou o VP da NEC Brasil.

Para Reis, o momento é o de incentivar o profissional a ir trabalhar com segurança da informação e o maior incentivo é o próprio mercado de trabalho, aquecido e com bons salários disponíveis. Assista a entrevista.


Prejuízo médio com violação de dados sobe para R$ 5,8 milhões no Brasil

Estudo da IBM mostra que o aumento no valor foi de 10,5% em relação a 2019. O levantamento traz uma advertência: aumentou o prazo para contenção do vazamento nas empresas para 115 dias. Credenciais roubadas ou nuvens com configurações incorretas foram as brechas para as invasões.

Segurança digital faz Oi ultrapassar a marca de 125 mil elementos monitorados em SOCs

SOCs, localizados no Rio de Janeiro e São Paulo, dão suporte à jornada digital de clientes públicos e privados e registrou um crescimento de 132% nas vendas de serviços gerenciados voltados à transformação digital.

PGFN alerta que é alvo de tentativa de fraude

Procuradoria-Geral da Fazenda Nacional informa que nunca entra em contato para pedir doações ou para tratar de questões como pagamento de benefícios e auxílios ou restituição e resgate de valores.

Por Covid-19, biometria é excluída das eleições 2020 pelo TSE

Decisão foi tomada pelo presidente do Tribunal Superior Eleitoral, Luis Roberto Barroso, em função do risco de contágio da Covid-19. Os leitores lde impressões digitais não podem ser higienizados a cada utilização, o que seria um risco considerável.



  • Copyright © 2005-2020 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G