SEGURANÇA

China começa a exigir reconhecimento facial de usuários de telecom

Convergência Digital ... 02/12/2019 ... Convergência Digital

Começou a valer na China a determinação para que operadoras de telecomunicações registrem os rostos dos usuários em sistemas de reconhecimento facial. A nova regra foi anunciada ainda em setembro pelo Ministério da Indústria e da Tecnologia da Informação, mas entrou em vigor em 1/12. Até então, novos contratos com operadoras exigiam apenas a apresentação de uma cópia da carteira de identidade.

Com o escaneamento facial, as operadoras poderão garantir que o contratante é realmente o portador da identidade apresentada. O governo justifica a medida como uma forma de “proteger os direitos e interesses legítimos dos cidadãos no ciberespaço”. Dessa forma, alega o Pequim, será possível conter a revenda de cartões SIM e proteger o direito de pessoas que perderam ou tiveram suas carteiras de identidade roubadas, documentos que poderiam ser usados por terceiros para o cometimento de fraudes em seus nomes.

As lojas físicas tiveram até esse início de dezembro para implementar a nova medida. Algumas empresas já usavam reconhecimento facial desde o ano passado e os usuários de celular já são obrigados a registarem cartões SIM com o bilhete de identidade ou passaporte.


Consciência é a maior vacina contra os riscos cibernéticos

Em tempos de home office por conta do coronavírus, o gerente de segurança do CAIS/RNP, Edilson Lima, diz que cabe ao usuário redobrar seu cuidado. "Cada um tem de fazer sua parte", afirma.

Cibercrime usa Coronavírus para roubar dados pessoais no WhatsApp

Golpe oferece suposto kit gratuito com máscara e álcool gel - a ser dado pelo Governo Federal - para atrair as pessoas mais nervosas em relação à pandemia.

RNP terá programa para formar profissionais em Segurança Cibernética

O diretor da área na Rede Nacional de Pesquisa, Emilio Nakamura, assegura que a intenção é 'acelerar a formação de novos profissionais não apenas na Academia, mas também na inovação aberta'.

GSI: Educar o cidadão é o pilar da estratégia de segurança cibernética

Gabinete de Segurança Institucional da Presidência da República troca de marca - sai o cadeado e entra uma chave - para mostrar ao brasileiro que ações próativas são essenciais. "Não podemos atuar apenas como bombeiros nos ataques cibernéticos", afirma Ulisses Peixoto.



  • Copyright © 2005-2020 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G