SEGURANÇA

China começa a exigir reconhecimento facial de usuários de telecom

Convergência Digital ... 02/12/2019 ... Convergência Digital

Começou a valer na China a determinação para que operadoras de telecomunicações registrem os rostos dos usuários em sistemas de reconhecimento facial. A nova regra foi anunciada ainda em setembro pelo Ministério da Indústria e da Tecnologia da Informação, mas entrou em vigor em 1/12. Até então, novos contratos com operadoras exigiam apenas a apresentação de uma cópia da carteira de identidade.

Com o escaneamento facial, as operadoras poderão garantir que o contratante é realmente o portador da identidade apresentada. O governo justifica a medida como uma forma de “proteger os direitos e interesses legítimos dos cidadãos no ciberespaço”. Dessa forma, alega o Pequim, será possível conter a revenda de cartões SIM e proteger o direito de pessoas que perderam ou tiveram suas carteiras de identidade roubadas, documentos que poderiam ser usados por terceiros para o cometimento de fraudes em seus nomes.

As lojas físicas tiveram até esse início de dezembro para implementar a nova medida. Algumas empresas já usavam reconhecimento facial desde o ano passado e os usuários de celular já são obrigados a registarem cartões SIM com o bilhete de identidade ou passaporte.


NEC - Conteúdo Patrocinado - Convergência Digital
Multibiometria: saiba como ela pode cuidar da sua segurança digital

Plataforma Super Resolution, que integra espaços físicos e digitais, será apresentada pela primeira vez no Brasil no Futurecom 2018. Um dos usuários da solução é o OCBC Bank, de Cingapura. A plataforma permite o reconhecimento instantâneo das pessoas à medida que se aproximem da agência.

Dell vende RSA por US$ 2,08 bi e se desfaz de mais um ativo da EMC

Empresa de Michael Dell abriu mão da unidade de segurança cibernética e repassou o controle para um consóricio liderado pela Symphony Technology Group.

Accenture compra divisão de segurança cibernética da Symantec

Os valores da transação não foram revelados. Com a aquisição a Accenture Security passa a fazer parte dos principais fornecedores de serviços de segurança gerenciados e terá a nuvem como plataforma de desenvolvimento.

Adiar a LGPD para ganhar tempo não vai resolver o problema das empresas

“Existe um viés de adiamento, mas isso não vai resolver o problema”, afirma o gerente de contas do grupo Binário, Leandro Alves.

Serpro faz a plataforma para consentimento ao uso de dados no Governo

“O governo coleta informações para usos obrigatórios, mas para outros usos precisa de consentimento”, explica o superintendente de segurança da informação da estatal, João Vieira de Almeida Junior.



  • Copyright © 2005-2019 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G