TELECOM

SindiTelebrasil lança cartilha para tirar dúvidas sobre as antenas

Convergência Digital ... 26/11/2019 ... Convergência Digital

O SindiTelebrasil lançou nesta terça-feira, 26/11, em evento da Frente Nacional de Prefeitos (FNP) , em Brasília, a cartilha Fique Antenado!, com perguntas e respostas para esclarecer dúvidas sobre o funcionamento das antenas de celular e internet. O objetivo é mostrar a importância das antenas para a ampliação da cobertura dos serviços e para o desenvolvimento das cidades.

“Todos nós queremos estar conectados, o tempo todo e em todos os lugares, mas só teremos conexão se tivermos antenas. Sem elas, não temos celular nem internet móvel”, disse o presidente-executivo do SindiTelebrasil, Marcos Ferrari. A conectividade, lembrou, melhora a qualidade de vida do cidadão e gera produtividade, movimentando toda a economia digital.

Para o presidente da FNP, Jonas Donizette, a parceria com o SindiTelebrasil é muito importante pois representa um apoio técnico para o debate com os municípios sobre o tema. “Com o desenvolvimento e a inovação, hoje, as cidades têm necessidade de conectividade para a economia dos munícipios. Sem internet, todos saem prejudicados”, afirmou o prefeito.

Ferrari alertou para o fato de que a demanda crescente da população por novos serviços e as novas tecnologias, como o 5G, vão exigir um número ainda maior de antenas. Para isso, o licenciamento precisa acompanhar o mesmo ritmo acelerado de crescimento. Mas esse processo, em muitas cidades, tem sido lento em função de leis desatualizadas, muitas delas de uma época em que nem existia internet móvel no País.

“É necessário adequar as leis municipais de antenas para garantir agilidade”, disse o presidente-executivo do SindiTelebrasil, acrescentando que já existe uma Lei Geral de Antenas, aprovada pelo Congresso Nacional em 2015, com diretrizes para o licenciamento, instalação e compartilhamento de infraestrutura de telecomunicações.

As leis desatualizadas e a burocracia prejudicam diretamente o desenvolvimento da infraestrutura e consequentemente das cidades. Levantamento do SindiTelebrasil mostra que existem no País mais de 4 mil pedidos de instalação de novas antenas aguardando licenciamento pelos municípios, o vai gerar investimento imediato de R$ 2 bilhões de reais nas cidades e 45 mil empregos. Mas tudo isso está parado pela burocracia.

É necessário alterar essa realidade para que os benefícios das tecnologias cheguem às cidades e à população. Somente com leis modernas e processos ágeis será possível acompanhar a revolução tecnológica mundial. Para saber quais são as cidades que já fizeram essa mudança e aquelas que ainda estão com leis defasadas, existe o Ranking das Cidades Amigas da Internet, elaborado pela consultoria Teleco, que mostra a colocação dos 100 maiores municípios brasileiros em relação à instalação de antenas (http://www.telebrasil.org.br/panorama-do-setor/cidades-amigas-da-internet).

A cartilha Fique antenado! pode ser acessada no link https://www.sinditelebrasil.org.br/sala-de-imprensa/publicacoes/3345-fique-antenado


Revista do 63º Painel Telebrasil 2019
Veja a revista do 63º Painel Telebrasil 2019 Transformação digital para o novo Brasil. Atualizar o marco regulatório das telecomunicações é urgente para construir um País moderno, próspero e competitivo.
Clique aqui para ver outras edições

Dataprev contrata Claro por R$ 236 mil para ter fibra ótica no Rio de Janeiro

Contrato, publicado no Diário Oficial da União, prevê a interligação dos prédios do data center da estatal de TI no Rio de Janeiro à filial na mesma cidade, no bairro de Botafogo.

Autor da nova Lei das teles lidera entidade para brigar por banda larga

Ex-deputado Daniel Vilela vai presidir a Aliança Conecta Brasil F4, que nasce com apoio da Huawei, FiberX e da consultoria Teleco, mas quer novos associados. “Não existe economia digital sem infraestrutura”, afirma.

Consumidores: Banda larga é o serviço com menor satisfação, celular o melhor

Para a Anatel, como o padrão de consumo exige estar sempre online, percepção de qualidade é especialmente rigorosa com a conexão à internet.

Decreto da nova Lei de Telecom depende de acerto sobre renovação de frequências

“Entendemos que é melhor que a Lei também seja aplicada para os contratos vigentes e estamos tentando construir uma posição única de governo”, explica o secretário executivo do MCTIC, Julio Semeghini. 




  • Copyright © 2005-2019 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G