Clicky

Home - Convergência Digital

NLT:Sem desoneração do Fistel, o negócio de IoT não para em pé

Ana Paula Lobo e Rafael Mariano - 25/11/2019

A Next Level Telecom, NLT, que entrou em operação em abril deste ano usando a rede da Vivo, não quer o 5G, mas tem total interesse em aumentar a sua participação no mercado de Internet das Coisas, mas há questões graves para serem corrigidas, entre elas, a cobrança do FISTEL. "Precisamos fazer o negócio parar em pé e com a tributação imposta fica muito complexo. Tomara que a desoneração do FISTEL realmente aconteça", sustenta o CEO da NLT, Adalmir Assef.

Em entrevista à CDTV,do Convergência Digital, durante o XII Seminário TelComp 2019, realizado no dia 12/11, Assef assegura que há espaço no Brasil para todo tipo de prestador de serviços. "Eu quero o cliente da base da pirâmide, aquele que não tem o atendimento das teles". Assistam a entrevista com o CEO da NLT, Adalmir Assef.

Enviar por e-mail   ...   Versão para impressão:
 

LEIA TAMBÉM:

04/02/2021
Luiz Henrique Barbosa assume presidência executiva da TelComp

27/11/2019
TelComp: conflito do uso do poste não tem uma solução única

27/11/2019
VINCI Partners: 'jeitinho' não tem vez na atração de investimento

27/11/2019
TIM e BRDigital unem forças para aumentar IoT e 4G no campo

25/11/2019
OVUM:Consolidação é inevitável nas operadoras competitivas

25/11/2019
NLT:Sem desoneração do Fistel, o negócio de IoT não para em pé

22/11/2019
Horizons Telecom vai às compras para ser nacional

22/11/2019
Algar Telecom: teste real comprova a transformação feita pelo 5G

19/11/2019
Vero Internet vai às compras para ir além de Minas Gerais

19/11/2019
Americanet define 5G como estratégico no seu negócio

Destaques
Destaques

IBM: Com 5G e Edge, redes das teles serão plataformas definidas por software

Só assim as operadoras de telecomunicações vão ser capazes de suportar as novas aplicações e terão como monetizar volumes crescentes de dados habilitados para o 5G e edge aponta estudo global da IBM, conta a líder de serviços de consultoria para a indústria de mídia e Telecomunicações da IBM América Latina, Marisol Penante.

GSMA faz ofensiva para reverter decisões a favor do Wi-Fi na faixa de 6GHz

Associação da indústria móvel admite, porém, que os países, na sua maioria, estão decidindo por dar a faixa de 6GHz, com 1200 Mhz, para os serviços não-licenciados, mas adverte: o 5G vai precisar de 2GHz de espectro na próxima década para oferecer todo o seu potencial.

Veja mais vídeos
Veja mais vídeos da CDTV
Veja mais artigos
Veja mais artigos

Serviços de Valor Agregado são a aposta das teles para lucrar com 5G

Por Luiz Pereira*

Em tempos nos quais o serviço de conexão já virou commodity, companhias do setor precisam diversificar ofertas para aproveitarem nova tecnologia.


Copyright © 2005-2020 Convergência Digital ... Todos os direitos reservados ... É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site