TELECOM

Claro perde na Senacon e vai ter de pagar multa de R$ 9,3 milhões

Luís Osvaldo Grossmann ... 22/11/2019 ... Convergência Digital

A Secretaria Nacional do Consumidor (Senacon) do Ministério da Justiça rejeitou recurso da Claro e manteve multa de R$ 9,3 milhões, sob jutificativa de danos causados aos clientes na oferta indiscriminada e pouco clara dos Serviços de Valor Adicionado (SVA), gerando cobranças ilegítimas. 

A operadora questionou o tratamento nacional a um problema inicialmente identificado em um estado e a própria legitimidade da Secretraria Nacional do Consumidor, uma vez se tratar de empresa regulada pela Anatel. A Senacon rebateu alegando que há evidencias de prática recorrente das condutas questionadas, que desde cedo indicou a intenção de dar tratamento nacional à questão e que quando a sanção aplicada não se refere ao descumprimento da legislação da Anatel, mas sim relação à legislação consumerista, não há que se falar em competência prevalente de agências reguladoras. 

“Entende-se que deve ser mantida a multa aplicada pelo DPDC em desfavor da Claro S.A. e que esse valor está correto em razão da gravidade e da extensão do dano, da vantagem auferida e a condição econômica da Recorrente, em obediência aos princípios da razoabilidade e da proporcionalidade”, alega na nota técnica que embasa o parecer final. 

"Pelos fundamentos apontados na Nota Técnica, decido pelo desprovimento do recurso administrativo interposto pela Claro S.A., determinando, assim, a sua condenação pela violação aos artigos 4º, caput, incisos I e III; 6º, incisos III, IV e VI; 31; 39, incisos III e IV; e 46, todos do Código de Defesa do Consumidor, mantendo-se a multa estabelecida pelo Departamento de Defesa e Proteção do Consumidor", diz o despacho publicado nesta sexta, 22/11, no Diário Oficial da União. 

Emenda a decisão que "fica a Recorrente intimada a pagar a multa no valor de R$ 9.374.936,32 (nove milhões, trezentos e setenta e quatro mil, novecentos e trinta e seis reais e trinta e dois centavos) no prazo de 30 (trinta) dias, nos termos da Resolução nº 30/2013 do Conselho Federal Gestor do Fundo de Defesa doa Direitos Difusos, sob pena de inscrição do débito em dívida ativa da União". 


Internet Móvel 3G 4G
Fake News sobre 5G gera clima tenso nos Estados Unidos

Fabricantes, como a Ericsson, decidiram suspender o trabalho nos próximos dias como proteção às equipes de manutenção. No Brasil, especialistas asseguram que não há perigo à saúde humana. Anatel sustenta que as operadoras cumprem além do determiando pelas legislações de proteção à radiação.

Revista do 63º Painel Telebrasil 2019
Veja a revista do 63º Painel Telebrasil 2019 Transformação digital para o novo Brasil. Atualizar o marco regulatório das telecomunicações é urgente para construir um País moderno, próspero e competitivo.
Clique aqui para ver outras edições

Oi lança internet por fibra ótica com 400 Mega de velocidade

 Internet por fibra ótica é o coração da estratégia de negócios da Oi e já tem mais de 1 milhão de clientes no país

Anatel discute quais dados econômicos vão ser coletados das grandes operadoras

Consulta pública sobre os indicadores econômico-financeiros está aberta por 45 dias. 

Anatel afasta redutor de multas em sanções de obrigação de fazer

Provocada pela Telefônica, prevaleceu o entendimento indicado pela AGU de que o regulamento vigente da agência não permite o uso desse incentivo fora das sanções pecuniárias.

Anatel vai discutir uso dos espectros ociosos em consulta pública

Proposta de uso do White Spaces entre frequências outorgadas é cautelosa ao prever uso em áreas rurais e regiões remotas.  Ideia é permtir o uso secundário para telefonia e banda larga em áreas rurais e regiões remotas.




  • Copyright © 2005-2020 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G