TELECOM

Falta um orquestrador para resolver o conflito do uso dos postes

Ana Paula Lobo e Rafael Mariano ... 13/11/2019 ... Convergência Digital

Não há uma agenda comum entre os diferentes entes envolvidos na questão do uso dos postes, admite Renato Paschoareli, diretor de estratégia e regulatório da Algar Telecom. "Esse não é um problema da operadora A com a operadora B. Não é um problema privado. Não há um bom termo entre todas as partes envolvidas", reforça o executivo.

Em entrevista à CDTV, do portal Convergência Digital, durante o XII Seminário TelComp 2019, realizado nesta terça-feira, 12/11, o executivo enfatizou que falta um órgão orquestrador para tentar minimizar a questão. "Existe uma infraestrutura escassa. A disponibilidade de dutos é crítica no Brasil. O País se conecta de forma aérea. Na prática, são três entes distintos (ANP, Aneel e Anatel) que têm custos e interesses distintos. Falta quem faça a orquestração", reforça Paschoareli.

O executivo da Algar Telecom lembra que é impossível pensar em 5G se não houver uma organização do uso dos postes, com preços compatíveis para todos. Segundo ainda Paschoareli, esse é um problema de Estado uma vez que conectividade é essencial na economia digital. Assista a entrevista.


Internet Móvel 3G 4G
Reino Unido contraria teles e confirma leilão 5G para janeiro de 2021

Ofcom, a Anatel do Reino Unido, não quis receber cerca de R$ 8 bilhões das teles, e manteve a oferta de 80 MHz em 700 MHz e 120 MHz entre 3,6 GHz e 3,8 GHz. Teles tentaram ficar com as frequências como 'compensação' à retirada dos equipamentos Huawei das suas redes.

Reclamações contra oferta de banda larga crescem 40% com a quarentena da Covid-19

Queixas na Anatel cresceram especialmente a partir de março. No conjunto dos serviços, agência recebeu 1,52 milhão de reclamações entre janeiro e junho. Também houve um aumento de 20% com relação à telefonia móvel.

Oi quer corte de dívida com Anatel por desequilíbrio na concessão

“Tem que fazer um PGMU mais leve para que a gente possa respirar”, defende a diretora regulatória, Adriana Costa. Anatel esclarece que concessão não é sinônimo de lucro garantido. 

Huawei defende reserva de 500 MHz da faixa de 6GHz para as teles

Para o diretor da Huawei Brasil, Carlos Lauria, a reserva técnica é a melhor garantia para aguardar a evolução da tecnologia. "Se der tudo agora, não tem como voltar atrás depois", observa o executivo.

Qualcomm defende faixa de 6GHz para não licenciados atenta ao 5G

Diretor da Qualcomm, Francisco Soares, espera que a Anatel se defina por dar os 1,2GHz para os serviços licenciados. "O 6GHz não licenciado será o complemento ideal para os serviços licenciados 5G", sustenta.

Revista do 63º Painel Telebrasil 2019
Veja a revista do 63º Painel Telebrasil 2019 Transformação digital para o novo Brasil. Atualizar o marco regulatório das telecomunicações é urgente para construir um País moderno, próspero e competitivo.
Clique aqui para ver outras edições



  • Copyright © 2005-2020 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G