Home - Convergência Digital

5G exige políticas públicas e apoio do Governo

Luís Osvaldo Grossmann - 11/11/2019

A demanda de investimentos massivos em infraestrutura, para endereçar o que a Anatel aponta como lacunas de redes no país, merece atenção do Poder Público. Como é regra acontecer na maioria dos países, a implementação da nova tecnologia representada pelo 5G deve ser acompanhada de políticas públicas, destacou o diretor de relações governamentais da Huawei, Carlos Lauria, ao participar do Workshop 5G no Brasil. 

“Existe uma necessidade muito grande de políticas públicas para fazer implementação de qualquer nova tecnologia, mas principalmente no caso do 5G que é uma tecnologia disruptiva e afeta toda a cadeia econômica do país. É uma forma que o Brasil tem de crescer sem precisar de mágicas, de planos. Basta deixar o 5G ser implementado e ele vai ter impacto direto no PIB, na economia, na qualidade de vida do cidadão”, disse o diretor da Huawei. 

Como indicou, são várias formas em que o governo pode atuar. “Na questão do espectro, por exemplo, é importante que o leilão não atrase a implantação do 5G. Que seja feita de forma adequada, não precisa ter pressa, tem que ser bem feito, mas também que a gente não tenha atrasos desnecessários para que isso possa ser implementado rapidamente.”

“Por outro lado, 5G precisa de suporte para escoar esse tráfego, backhaul. Todo mundo fala que vai ter tráfego de 10, 20, 50 ‘giga’, mas para onde vai isso? Tem que escoar. No mundo inteiro tem política pública que estimula a implementação de backbones, que estimula aqueles que já existem sejam usados de forma efetiva. Alguns cabos de fibra, OPGWs das empresas de transmissão de energia não estão sendo bem utilizados, mas é importante que seja feito. É desperdício de recursos”, lembrou. 

Outro ponto é a infraestrutura nas cidades. “A Lei das Antenas, se estivesse sendo cumprida pelas prefeituras, estaríamos em fase mais avançada. E tem a questão do direito de passagem, que não é cumprido inclusive por órgãos federais. Nas cidades os procedimentos de licenciamento precisam ser simplificados. Portanto políticas públicas locais e federais precisam ser modernizadas para chegarmos no 5G. Se hoje as empresas não conseguem licenciamento para o 4G, imagine no 5G que vai ter exigir mais antenas.”

Enviar por e-mail   ...   Versão para impressão:
 

LEIA TAMBÉM:

31/07/2020
Huawei defende reserva de 500 MHz da faixa de 6GHz para as teles

31/07/2020
Qualcomm defende faixa de 6GHz para não licenciados atenta ao 5G

29/07/2020
Investimentos em 5G vão dobrar em 2020 e serão maiores que 4G até 2022

29/07/2020
Estados Unidos fazem ameaça velada ao Brasil por 5G

28/07/2020
A10 e CLM lançam laboratório de capacitação em IoT/5G

27/07/2020
Sem testes de campo, Anatel adia consulta sobre faixa de 3,5 GHz no 5G

27/07/2020
Deutsche Telekom já instalou 30 mil antenas 5G

22/07/2020
Holanda fatura R$ 7 bilhões em primeiro leilão 5G

22/07/2020
China rebate como Fake News retaliação à Ericsson e à Nokia

21/07/2020
TIM fecha contrato de RAN para os próximos três anos

Destaques
Destaques

Venda de smartphones piratas dispara 135% no 1ºtri no Brasil

Tombo no primeiro trimestre foi de 8,7% - e chegou a 22,4% entre os aparelhos mais simples. Alta do dólar e a falta de componentes impactaram a venda dos dispositivos no país.

Tempo é um luxo que o Brasil não tem para fazer o 5G

Pesquisa da Omdia, ex-Ovum, em parceria com a Nokia, mostra que, nos próximos 15 anos, o 5G vai gerar R$ 5,5 trilhões para o País, sendo o governo beneficiado com o adicional de quase R$ 1 bilhão em receita com os serviços 5G.

Veja mais vídeos
Veja mais vídeos da CDTV
Veja mais artigos
Veja mais artigos

Uma escolha de Sofia no leilão de 5G

Por Juarez Quadros do Nascimento*

Em um país democrático, como o Brasil, sem análise estratégica, não daria para arriscar em dispor, comercial e tecnologicamente, de “uma cortina de ferro ou uma grande muralha” para restringir fornecedores no mercado de telecomunicações.


Copyright © 2005-2020 Convergência Digital ... Todos os direitos reservados ... É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site