Home - Convergência Digital

AWS lança no Brasil plataforma gratuita para alunos do ensino médio

Convergência Digital - 06/11/2019

A Amazon Web Services anunciou o lançamento para o Brasil da versão em português do Programa AWS Educate K12, com objetivo de incentivar o desenvolvimento da educação técnica pelo uso de serviços de computação em nuvem. Para participar, os estudantes devem estar matriculados em instituições de ensino vinculadas ao programa, como o Senai Nacional, que já participa do programa AWS Educate em nível universitário. 

Segundo o gerente executivo de educação profissional do Senai Nacional, Felipe Morgado, a ideia é que já seja possível aos jovens ingressarem no mercado de trabalho a partir da formação técnica. “Competências técnicas transversais de cloud computing ampliam as chances de empregabilidade, porque quando ele chegar no mercado de trabalho já estará muito mais próximo da realidade.” 

O programa oferece conteúdo diversificado para estudantes, incluindo conteúdo teórico, aulas, testes de conhecimento e a oportunidade de receber micro-credenciais, chamadas AWS Educate Badges, que mostram as conquistas e aprendizados de cada um durante o programa. Novos membros receberão até US$ 50 disponibilizados em créditos promocionais da AWS para experimentar os serviços da companhia.

"O Programa AWS Educate é um incentivo para o desenvolvimento de talentos, ideias e inovação no Brasil. Estamos muito felizes em lançar a versão na língua local e ampliá-lo para estudantes do ensino médio”, afirma a gerente de Desenvolvimento de Negócios para América Latina, Canadá e Caribe na AWS. Abby Daniell. O programa que já era oferecido a universidades agora, é ampliado para o ensino médio como resposta à demanda por educação em novas tecnologias pelos adolescentes. 

Segundo a AWS, os alunos podem se registrar diretamente no console do Programa AWS Educate, utilizando um e-mail pessoal fornecido pela instituição de ensino. Ou ainda, os professores que são membros do Programa AWS Educate também conseguem ajudar os alunos a se inscreverem, mesmo que não tenham um endereço de e-mail .edu ou um endereço de e-mail fornecido por uma escola membro do programa.

“Os estudantes não têm custos adicionais para acessar o conteúdo, treinamento, ferramentas de colaboração e serviços da AWS dentro do programa. Outras instituições de ensino podem fazer parte da iniciativa ao acessar diretamente o site do Programa AWS Educate e seguir as instruções de inscrição”, explica a AWS.

Enviar por e-mail   ...   Versão para impressão:
 

LEIA TAMBÉM:

01/07/2020
Covid-19: Em três meses, governo brasileiro fez mais pelo digital do que em 2019

12/05/2020
Nuvem foi decisiva para as repostas rápidas na adaptação à Covid-19

03/04/2020
SP inaugura ensino à distância com nuvem da AWS e internet negociada com Vivo, Claro, TIM e Oi

24/03/2020
Contrato do Serpro com AWS é o primeiro em projeto de multinuvem

23/03/2020
Serpro firma contrato sem licitação de R$ 71,2 milhões com a AWS

13/03/2020
EUA vão rever decisão que deu vitória à Microsoft na nuvem do Pentágono

13/02/2020
Justiça atende AWS e suspende contrato bilionário do Pentágono com a Microsoft

05/02/2020
AWS vai investir R$ 1 bilhão para ampliar datacenter no Brasil

14/01/2020
AWS tenta barrar contrato da Microsoft com Pentágono

06/11/2019
AWS lança no Brasil plataforma gratuita para alunos do ensino médio

Recrutadores e a dura tarefa de contratar cientistas de dados

O maior gargalo é encontrar profissionais adequados às demandas das empresas e o Brasil, hoje, é um exportador de talentos para outros países.

Veja mais artigos
Veja mais artigos

Seis dicas para formar uma equipe de trabalho resiliente

or Craig Mackereth*

Formar uma equipe ou força de trabalho resiliente não é tarefa que se execute da noite para o dia. Tampouco é possível tornar uma equipe verdadeiramente resiliente se isso ainda não estiver integrado ao DNA da empresa.

Destaques
Destaques

Teletrabalho: medo de perder emprego cria obrigação de ficar 100% online

Pesquisa do LinkedIn aponta que 68% dos brasileiros têm trabalhado de uma a quatro horas a mais por dia por conta de estarem em home office. Maior parte reclama de ansiedade e estresse. Maioria também reclama da ausência dos colegas de trabalho, mas 43% se sentem mais produtivos com o trabalho remoto.

TST suspende demissões na Dataprev enquanto durar crise da Covid-19

Trabalhadores alegaram que os prazos acordados no fim da greve não terão como ser integralmente cumpridos diante da situação emergencial com a epidemia do coronavírus. 

TST: Teletrabalho tem de respeitar os contratos vigentes

Corte aponta, no entanto, que em situações emergenciais, como a atual crise da Covid-19, a adoção da jornada online temporária prescinde formalização, mas deve respeitar leis trabalhistas. 

Veja mais vídeos
Veja mais vídeos da CDTV

Copyright © 2005-2015 Convergência Digital ... Todos os direitos reservados ... É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site