Home - Convergência Digital

Ericsson: Brasil vai pagar caro se adiar o leilão do 5G

Ana Paula Lobo e Fábio dos Santos - 05/11/2019

O 5G, na sua fase inicial, será B2B, mesmo que as aplicações para os consumidores, especialmente, as voltadas para realidade virtual e aumentada, para games e vídeos ganhem impacto em países como a Coreia do Sul. "O potencial do 5G será transformador para as indústrias. Haverá novas entidades participando do ecossistema", afirma o vice-presidente de Redes da Ericsson, Marcos Scheffer.

Em entrevista à CDTV, do portal Convergência Digital, durante o Futurecom 2019, realizado de 28 a 31 de outubro, em São Paulo, Scheffer se posicionou de forma contrária ao possível adiamento do leilão 5G para o final de 2020 ou mesmo para o começo de 2021. Estudo da Ericsson mostra que, a cada ano de atraso com o 5G, um país tem um prejuízo de R$ 25 bilhões.

"Um país sem 5G vai ser um país sem competitividade e sem força para atrair investimentos. Quem não tiver 5G estará fora do jogo. Não tem que postergar o leilão no Brasil. Ele será positivo para operadoras, fornecedores, consumidores e para o governo", assinalou. Assista à entrevista com o vice-presidente da Ericsson, Marcos Scheffer.

Enviar por e-mail   ...   Versão para impressão:
 

LEIA TAMBÉM:

08/07/2020
5G da Claro será na faixa de 2,6 GHz

08/07/2020
Faria: 5G depende de posição do presidente Jair Bolsonaro

07/07/2020
Brasscom: Sem desoneração da folha, software e serviços perdem vez no Brasil

07/07/2020
Nokia usa RAN aberto para provocar Ericsson no 5G

02/07/2020
Faixa de 1,5 GHz também pode ser destinada ao 5G para uso privado

02/07/2020
Claro traz 5G com compartilhamento de frequência para o Brasil

30/06/2020
Vivo e TIM avançam com OpenRAN para 'quebrar' concentração dos fornecedores

30/06/2020
Tempo é um luxo que o Brasil não tem para fazer o 5G

29/06/2020
Vodafone: 5G é o remédio para combater o impacto da Covid-19

26/06/2020
Como está, PL das Fake News não resolve nem robôs, nem desinformação

Destaques
Destaques

Tempo é um luxo que o Brasil não tem para fazer o 5G

Pesquisa da Omdia, ex-Ovum, em parceria com a Nokia, mostra que, nos próximos 15 anos, o 5G vai gerar R$ 5,5 trilhões para o País, sendo o governo beneficiado com o adicional de quase R$ 1 bilhão em receita com os serviços 5G.

Covid-19 fez smartphone virar agência bancária com 41% das transações financeiras

As transações bancárias feitas por pessoas físicas pelos canais digitais foram responsáveis por 74% do total de operações analisadas em abril, revela a Febraban.

Veja mais vídeos
Veja mais vídeos da CDTV
Veja mais artigos
Veja mais artigos

Uma escolha de Sofia no leilão de 5G

Por Juarez Quadros do Nascimento*

Em um país democrático, como o Brasil, sem análise estratégica, não daria para arriscar em dispor, comercial e tecnologicamente, de “uma cortina de ferro ou uma grande muralha” para restringir fornecedores no mercado de telecomunicações.


Copyright © 2005-2020 Convergência Digital ... Todos os direitos reservados ... É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site