INOVAÇÃO

Iluminação inteligente é uma das apostas da NEC com Internet das Coisas

Ana Paula Lobo e Fábio dos Santos ... 01/11/2019 ... Convergência Digital

Em 2025, o mundo deve chegar a 21,5 bilhões de objetos conectados. De olho neste mercado, fornecedores começam a desenhar soluções e estratégias para coloca-las no mercado. É o caso da NEC, que no Brasil vem investindo no desenvolvimento de soluções que utilizem tecnologias de baixa potencia e que consumam pouca bateria, como iluminação inteligente.

“É um mercado muito quente”, afirmou o gerente de soluções da engenharia da NEC do Brasil, Eduardo Ribeiro. Pelo tamanho e variedade de soluções, a NEC tem optado por ser um orquestrador de soluções, desenvolvendo um ecossistema inteiro na área. “Vamos criar não apenas soluções, mas uma plataforma que possa integra-las e controla-las”, revela.

À CDTV, do Convergência Digital, Eduardo Ribeiro diz que a plataforma da NEC é multisegmentos e multivertical para suportar todo tipo de aplicações, com o suporte da Inteligência Artificial. Um dos projetos em andamento é o da iluminação inteligente, em parceria com a Open Labs, voltada para cidades digitais. "Não tenho a menor dúvida que a Internet das Coisas terá um papel relevante na economia do Brasil e será crucial para trazer inteligência aos serviços", diz o executivo da NEC do Brasil. Assista a entrevista com Eduardo Ribeiro.



Polícia Federal quer usar drones no combate aos crimes eleitorais.

Expectativa é que mais de 100 drones sejam usados para inibir e flagrar condutas ilegais na eleição deste ano.

Fiemg lab e Fiat Chrysler automóveis (FCA) buscam startups de Supply Chain e Manufatura

Competição está com inscrições abertas até o dia 28 de outubro. Oito projetos serão selecionados e terão testes industriais em 2021.

Waze: força das comunidades e dos 50 mil voluntários fazem a diferença

A colaboração é o segredo do sucesso do Waze e estabelecer canal ativo com os clientes é missão, contou a Global Group Manager, Hila Roth.

Inovar é deixar de olhar para o próprio umbigo

Marcelo Salim, da IBM, Percival Jatobá, da Visa e Ana Leão, da Isobar, assumem que o consumidor é quem está selando o destino das marcas e com voz mais ativa.

TOTVS Techfin: Na crise, sobrevivem os mais adaptáveis às mudanças

O momento exige resiliência e perseverança, mas a crise acelerou uma jornada e colocou, de vez, o consumidor como o centro dos negócios, afirmou Eduardo Neubern, diretor-executivo da Totvs Techfin.



  • Copyright © 2005-2020 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G