TELECOM

MCTIC quer leilão 5G em 2020 com proteção para as antenas parabólicas

Luís Osvaldo Grossmann ... 29/10/2019 ... Convergência Digital

Com ressalvas de que não vai atropelar o cronograma da Anatel, o Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações quer que o leilão do 5G aconteça ainda em 2020, se possível em meados do ano. Mas com garantias de alguma solução para a interferência do uso da faixa de 3,5 GHz nas antenas parabólicas residenciais. 

“Estamos concluindo testes com o CPqD para que a gente saiba como mitigar a interferência no 3,5 GHz. Ao fazermos o leilão, não dá para deixararmos na dúvida, como alguns têm dito, porque não se trata de um serviço regulado. À medida que compromete o sinal de TV em algumas regiões, vai fazer com que essas pessoas possam ir na Justiça e atrasar a implantação do 5G”, afirmou o secretário-executivo do MCTIC, Julio Semeghini. 

Ao participar do Futurecom 2019 nesta terça, 29/10, ele reforçou o plano de leilão ainda em 2020. “A gente tem uma visão clara de que o leilão tem que ser preparado para 2020. Queremos resolver até o início do próximo ano para definir a composição do leilão do 5G, que quem sabe será realizado até meados do ano que vem”, insistiu. 

“O que a gente enxerga no 5G não trata apenas de algumas áreas. O 5G tem que ser uma visão de oportunidade para todo o País, inclusive na área rural, onde já têm várias empresas desenvolvendo soluções. Não dá para imaginar criar uma estrutura de 5G só em coisas pontuais ou localizadas, até porque todos vão querer usar de forma integral.”  Assistam o posicionamento do secretário-executivo do MCTIC, Julio Semeghini.


Revista do 63º Painel Telebrasil 2019
Veja a revista do 63º Painel Telebrasil 2019 Transformação digital para o novo Brasil. Atualizar o marco regulatório das telecomunicações é urgente para construir um País moderno, próspero e competitivo.
Clique aqui para ver outras edições

Dataprev contrata Claro por R$ 236 mil para ter fibra ótica no Rio de Janeiro

Contrato, publicado no Diário Oficial da União, prevê a interligação dos prédios do data center da estatal de TI no Rio de Janeiro à filial na mesma cidade, no bairro de Botafogo.

Autor da nova Lei das teles lidera entidade para brigar por banda larga

Ex-deputado Daniel Vilela vai presidir a Aliança Conecta Brasil F4, que nasce com apoio da Huawei, FiberX e da consultoria Teleco, mas quer novos associados. “Não existe economia digital sem infraestrutura”, afirma.

Consumidores: Banda larga é o serviço com menor satisfação, celular o melhor

Para a Anatel, como o padrão de consumo exige estar sempre online, percepção de qualidade é especialmente rigorosa com a conexão à internet.

Decreto da nova Lei de Telecom depende de acerto sobre renovação de frequências

“Entendemos que é melhor que a Lei também seja aplicada para os contratos vigentes e estamos tentando construir uma posição única de governo”, explica o secretário executivo do MCTIC, Julio Semeghini. 




  • Copyright © 2005-2019 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G