INTERNET

Advogados sozinhos não garantem o sucesso da implantação da LGPD

Por Roberta Prescott ... 18/10/2019 ... Convergência Digital

Não serão apenas os advogados responsáveis pelo sucesso da implantação da Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD) nas corporações, sustentam executivos da SAP, da IBM e Ernst & Young (EY) durante painel na ABES Conference 2019, realizado no dia 14/10, em São Paulo. Diante da experiência europeia, eles aconselham: o bom resultado passa por ter uma equipe disciplinar, ou seja, ter advogados, especialistas em Tecnologia e da área de negócios.

Aprovado em 15 de abril de 2016, o Regulamento Geral sobre a Proteção de Dados da União Europeia (GDPR, na sigla em inglês) entrou em vigor em 25 de maio de 2018, após um período de transição de dois anos. O regulamento sobre privacidade e proteção de dados pessoais é aplicável a todos os indivíduos na União Europeia e Espaço Económico Europeu e regula a exportação de dados pessoais para fora da UE e EEE. 

Entre as lições aprendidas, Tony De Bos, sócio-líder global de privacidade e proteção de dados da Ey Holanda, destacou que a operacionalização da GDPR é multidisciplinar e resulta em uma complexa governança da privacidade. Para ele, todo processo deve ser orientado a dados. "Os clientes são mais propensos a se engajar com companhias que protejam a sua privacidade", disse. Além disso, ele apontou que o uso máximo de análise de dados requer uma estratégia de informar aos clientes e que a adoção de ferramentas é a chave para o sucesso de uma operacionalização sustentável da GDPR.

Do lado das empresas, Christina Montgomery, vice-presidente e líder global de privacidade da IBM dos Estados Unidos, apontou que implantar os requisitos para ficar em conformidade com as exigências da GDPR foi desafiador e promoveu mudanças na companhia. "A IBM tem como princípio a confiança e a transparência; e tratamos sempre os dados e os insights como pertencendo aos seus criadores", ressaltou.

Ficar em conformidade com o Regulamento Geral sobre a Proteção de Dados da União Europeia (GDPR, na sigla em inglês) foi mais uma evolução que uma revolução na SAP, destacou Corinna Schulze, diretora de relações governamentais e para assuntos corporativos globais na SAP da Bélgica. "O GDPR é para proteger o indivíduo atrás dos dados e não os dados em si. Então, tem de se balancear os diferentes interesses", disse.

Dentro do processo de implantação, a SAP estabeleceu globalmente políticas de proteção de dados e privacidade, criou um sistema de gerenciamento da proteção de dados, medidas técnicas e organizacionais e estabeleceu uma rede para coordenar globalmente a privacidade e a proteção de dados. Após sua apresentação, Corinna Schulze falou para a CDTV. Acompanhe:


Google reage à multa de US$ 2,6 bi e acusa Europa de travar a Inovação

A Comissão Europeia já aplicou multas de 8,25 bilhões de euros à empresa norte-americana, acusada na maior parte de adotar práticas anticoncorrenciais.

WhatsApp suspende 5 mil contas/mês no Brasil

"As nossas ações com uso de tecnologias, como Inteligência Artificial, não significam que mudamos a estratégia. A criptografia é uma ferramenta essencial para garantir a privacidade do cidadão", sustentou o diretor de Políticas Públicas para Aplicativos de Mensagens na América Latina, Pablo Bello. O executivo participou de debate sobre o dia mundial da Internet Segura.

Requisição de dados no exterior precisa de 'ajuste fino',diz ministro do STF

Para Moro, tribunais não devem abrir mão da jurisdição sobre dados no exterior

Na audiência do STF sobre o acesso a informações de brasileiros em datacenters fora do país, ministro da Justiça alegou que país não deve abrir mão da soberania sobre crimes praticados no Brasil. 

TJSP: iFood é responsável por furto cometido em entrega

“Vínculo autônomo não passa de nome para relações contratuais intensamente desiguais: uma economicamente robusta empresa perante desempregados ou mal remunerados de um dos países mais desiguais do mundo”, diz a decisão.

Revista Abranet 29 . dez/nov 2019 - jan 2020
Veja a Revista Abranet nº 29 Abranet teve uma atuação intensa em 2019, encaminhando contribuições públicas para consolidar uma internet produtiva, livre e inovadora. Futurenet: entidade discute tendências de mercado e tecnologia. Veja a revista.
Clique aqui para ver outras edições

Acompanhe a Cobertura Especial do II Congresso Brasileiro de Internet - Abranet

Empresas da Internet pedem mais segurança jurídica

“O Marco Civil da Internet trouxe base sólida para criar parâmetros para se ter lei mínima para a Internet seguir avançando, mas, infelizmente, vemos varias iniciativas tentando modifica-lo", afirmou o presidente da Abranet, Eduardo Parajo.

Acompanhe a Cobertura Especial do II Congresso Brasileiro de Internet

  • Copyright © 2005-2019 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G