TELECOM

Acordo entre Enel e teles tenta novo mutirão de ‘limpeza’ dos postes em SP

Luís Osvaldo Grossmann ... 15/10/2019 ... Convergência Digital

Pressionadas pelo Procon-SP, que expediu uma notificação sobre o assunto ainda em agosto, a Enel (ex Eletropaulo) e as operadoras de telecomunicações Vivo, Claro, TIM e Oi, além da Telcomp, firmaram um Protocolo de Intenções para “acabarem com a fiação irregular encontrada nos postes da cidade de São Paulo”. 

A nova tentativa tem como meta adequar 18 mil postes até 20 de dezembro próximo. E segundo a Enel o novo mutirão já começou desde a noite de segunda, 14/10, na Avenida 23 de Maio. 

As próximas etapas da ‘limpeza’ na capital paulista envolve as avenidas Pedro Álvares Cabral, Brasil, Rebouças, 9 de Julho até a Rua José Maria Lisboa, descendo para toda a região do Paraíso, mais a região da Avenida Engenheiro Luís Carlos Berrini.

Segundo a Enel, as empresas de telecomunicações terão que ordenar todos os seus cabos em seis pontos por grupo econômico. Também terão que instalar equipamentos em local adequado, os cabos não devem estar em nenhuma situação emergencial, situação de risco a população ou em proximidade com rede energizada. 

A distribuidora de energia vai remover fios irregulares e clandestinos, assim entendidos aqueles que não possuem contrato com a emprsa, para que as operadoras de telecomunicações tenham espaço para adequar suas redes. 

A encrenca dos postes é grande, envolve cerca de 9 milhões deles nas maiores cidades do país, mas de complexa solução. 

Vale lembrar que há mais de um ano venceu um prazo dado pela comissão de resolução de conflitos da Anatel e Aneel, o que ensejou a Enel a programar o corte fios considerados irregulares. Na época a meta era a regularização de 2.129 postes na região metropolitana de São Paulo. Depois disso, o Procon-SP entrou na disputa com uma notificação aos envolvidos. Daí o novo acerto. 


Revista do 63º Painel Telebrasil 2019
Veja a revista do 63º Painel Telebrasil 2019 Transformação digital para o novo Brasil. Atualizar o marco regulatório das telecomunicações é urgente para construir um País moderno, próspero e competitivo.
Clique aqui para ver outras edições

Abranet: Revisão do marco de telecom tem que abrir espaço para voz no SCM

Entidade diz que a revisão do marco legal de telecom exige uma avaliação do mercado de telefonia no Brasil, com ajustes regulatórios capazes de abrir o segmento aos prestadores de SCM, com recursos de numeração e sistemas de áreas de tarifação nos moldes da telefonia celular.

O B2B será a 'aplicação matadora' do começo do 5G

Operadoras assumem os testes e o desenvolvimento de aplicações direcionadas ao mercado coroporativo, mesmo com a visão da ampliação de velocidade da banda larga associada à nova tecnologia móvel. Fibra ótica ganha lugar estratégico na disputa por um lugar no segmento.

Anatel vai licitar posições de satélite, mas muda termos para atender Claro e Hispamar

Proposta de leilão de 15 posições orbitais entrará em consulta pública por 20 dias. Mas como aumentou o prazo das atuais licenças dessas empresas, foi preciso alterar o edital. 

Orquestração de rede 5G é prioridade da Ciena

Fabricante descarta uma produção local no curto prazo, mas se surgirem oportunidades, a avaliação será feita, conta o gerente geral da Ciena no Brasil, Fernando Capella.




  • Copyright © 2005-2019 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G