Fibra óptica dispara e já atende 25% da banda larga no Brasil

Luís Osvaldo Grossmann ... 01/10/2019 ... Convergência Digital

O acesso à internet no Brasil cresce diretamente associado à expansão das redes de fibra óptica, cujo avanço responde com folga por todo o crescimento da conectividade e pela gradativa substituição do cobre. Segundo os dados mais recentes da Anatel, em agosto a fibra já respondia por 25,9% dos acessos fixos à internet, somando 8,4 milhões das 32,5 milhões de conexões no país. 

O ritmo é forte. Um ano antes, as conexões de fibra eram 15%, terminaram 2018 respondendo por 18% e agora são mais de um quarto do total. Não por menos, o crescimento do número de conexões com fibra foi de 2,7 milhões entre janeiro e agosto – para uma adição líquida total de apenas 1,2 milhão. A diferença é quase toda explicada pela redução no número de acessos xDSL, que eram 41% do total há 12 meses e encerraram agosto em 32%. 

A infraestrutura ajuda a explicar também os aumentos na velocidade média das conexões. Os dados mais recentes indicam que as velocidades acima de 34 Mbps estão se tornando regra. Elas eram 26% do total quando 2019 começou, mas passaram os acessos de 2 a 12 Mbps, que eram então 31% do total. Agora, planos acima de 34 Mbps estão em 35% dos acessos, enquanto caíram para 27%. 

Os dados também apontam que esse movimento todo é puxado pelos provedores de pequeno porte – assim consideradas as empresas com menos de 5% do mercado total. Juntos, os pequenos passaram a responder por 25% de todas as conexões fixas à internet no Brasil, segundo os números de agosto, contra os 20% que tinham no fim de 2018. 

Os pequenos parecem estar avançando sobre parte do mercado das grandes. Enquanto a participação desse grupo subiu 5 pontos percentuais nos oito primeiros meses do ano, a Oi recuou de 19,1% para 17,4%, a Vivo de 24,2% para 22,4% e até a Claro/Net, líder isolada, chegou ao fim de agosto com fatia levemente menor que janeiro, de 29,9% para 29,3%. 


Internet Móvel 3G 4G
Teles negociam embarcar pagamentos no PIX

Banco Central negocia com o SindiTelebrasil a incorporação das operadoras de telecomunicçaões como recebedoras no sistema PIX, de pagamento instantâneo. Operadoras também adiantam a ideia de ter uma carteira digital comum, a partir da base de clientes pré-pago, ou mais de 100 milhões de consumidores.

Anatel recria 10 colegiados após extinção por Decreto presidencial

Uso do Espectro, Defesa dos Usuários, Prestadoras de Pequeno Porte, Aferição da Qualidade, Ofertas de Atacado, Acompanhamento de Redes são alguns dos grupos reestabelecidos pela agência. 

Reclamações contra oferta de banda larga crescem 40% com a quarentena da Covid-19

Queixas na Anatel cresceram especialmente a partir de março. No conjunto dos serviços, agência recebeu 1,52 milhão de reclamações entre janeiro e junho. Também houve um aumento de 20% com relação à telefonia móvel.

Oi quer corte de dívida com Anatel por desequilíbrio na concessão

“Tem que fazer um PGMU mais leve para que a gente possa respirar”, defende a diretora regulatória, Adriana Costa. Anatel esclarece que concessão não é sinônimo de lucro garantido. 

Huawei defende reserva de 500 MHz da faixa de 6GHz para as teles

Para o diretor da Huawei Brasil, Carlos Lauria, a reserva técnica é a melhor garantia para aguardar a evolução da tecnologia. "Se der tudo agora, não tem como voltar atrás depois", observa o executivo.

Revista do 63º Painel Telebrasil 2019
Veja a revista do 63º Painel Telebrasil 2019 Transformação digital para o novo Brasil. Atualizar o marco regulatório das telecomunicações é urgente para construir um País moderno, próspero e competitivo.
Clique aqui para ver outras edições



  • Copyright © 2005-2020 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G