Convergência Digital - Home

O seu provedor de nuvem não vai cuidar de tudo

Convergência Digital
Convergência Digital* - 27/09/2019

Uma reportagem da revista CIO, dos Estados Unidos, mostra que as empresas erram feio quando pensam que o provedor de nuvem vai cuidar de tudo a partir de fechado o negócio. Os CSPs (provedores de serviços em nuvem) de primeira linha fornecem a todos os clientes, independentemente do tamanho, recursos operacionais iguais a uma equipe de TI da Fortune 50, afirma Jon-Michael C. Brook, autor e consultor que atualmente co-preside a Top Security Alliance da Cloud Security Alliance.

No entanto, com base no modelo de responsabilidade compartilhada, os CSPs são responsáveis ​​apenas pelo que podem controlar, principalmente os componentes da infraestrutura de serviço. Muitas tarefas, principalmente a implantação, manutenção e aplicação de medidas de segurança, são deixadas ao cliente para fornecer e gerenciar. "Reserve um tempo para ler as melhores práticas da nuvem que está implantando, seguir os padrões de design da nuvem e entender suas responsabilidades", aconselha Brook. "Não confie que seu provedor de serviços em nuvem cuidará de tudo."

Outro erro clássico é não avaliar regularmente o serviço de nuvem de acordo com as expectativas é uma maneira rápida de desperdiçar dinheiro e prejudicar operações comerciais essenciais. "Uma organização deve revisar periodicamente os principais indicadores de desempenho estabelecidos e tomar as medidas adequadas para lidar com desvios reais e potenciais dos resultados planejados", declara Rhand Leal, analista de segurança da informação da consultoria global Advisera Expert Solutions.

Outro ponto essencial: o Azure, a AWS e todas as outras plataformas de nuvem são radicalmente diferentes de uma rede interna que pode ser gerenciada por praticamente qualquer pessoa, "até o sobrinho do CEO", relata Chris Vickery, diretor de pesquisa de risco cibernético da UpGuard. "Se não houver orçamento para contratar alguém especializado em administração de nuvem, deve haver um investimento considerável em tempo para treinar os funcionários de TI", adiciona o especialista.







Destaques
Destaques

Governo negocia para transformar Foz do Iguaçu em zona franca para datacenters

O secretário de Telecomunicações do MCTIC, Vitor Elisio de Menezes, conta que negocia a incorporação dos datacenters em uma classe especial para consumo de energia, ativo que mais encarece as operações no Brasil.

Para OCDE, a transformação digital está no topo da agenda global

Brasil ainda precisa superar o desafio da inclusão digital, afirma o diretor da entidade para América Latina, Roberto Martínez Yllescas.



Veja mais vídeos
Veja mais vídeos da CDTV

Veja mais artigos
Veja mais artigos

As lições do buraco negro e da análise de dados às empresas

Por Paulo Watanave*

O fato é que por trás das aplicações e sistemas usados nas operações já existe um grande e variado conjunto de insights e algoritmos que podem ser usados para gerar valor real às organizações e para as pessoas de um modo geral. Estima-se que menos de 10% das companhias em todo o mundo tenham estratégias bem definidas para a utilização dos recursos digitais e das informações.

Edge Computing para acelerar os negócios das empresas brasileiras

Por Henrique Cecci*

O que é, afinal, Edge Computing? Trata-se da aplicação de soluções que facilitam o processamento de dados diretamente na fonte de geração de dados. No contexto da Internet das Coisas (IoT), por exemplo, as fontes de geração de dados geralmente são "coisas" com sensores ou dispositivos incorporados.


Copyright © 2005-2016 Convergência Digital ... Todos os direitos reservados ... É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site