Clicky

Home - Convergência Digital

Celulares mais simples vendem como nunca no 2º trimestre

Convergência Digital* - 25/09/2019

Os meses de abril, maio e junho foram atípicos para o mercado brasileiro de celulares, revela estudo da IDC Brasil. No período, foram vendidos 852 mil unidades de feature phones, os celulares mais simples do mercado, crescimento de 34% em relação ao segundo trimestre de 2018, movimento que não acontecia desde o terceiro trimestre de 2016, quando o cenário econômico fez o consumidor buscar celulares mais baratos e registrou aumento de 48%. Quanto ao mercado de smartphones também registrou alta de 6,2%, com 12,1 milhões de unidades vendidas, superando as previsões que indicavam queda de 6%.

Segundo Renato Meireles, analista de Mobile Phones & Devices da IDC Brasil, o surpreendente resultado das vendas de feature phones foi impulsionado pela entrada de um novo sistema operacional para a categoria, o KaiOS. O KaiOS deixou os feature phones inteligentes e passou a atender o consumidor que prefere modelos mais simples e fáceis de usar, mas que também quer usar os aplicativos que já fazem parte da rotina do brasileiro. Com as inovações, o preço do celular aumentou 4% e passou a custar, em média, R$ 132. A receita também cresceu e no segundo trimestre de 2019 foi de R$ 112, 7 milhões, 39,3% maior que no mesmo período do ano passado.

Já o aumento no segmento de smartphones aconteceu pela renovação do portfólio de algumas fabricantes. “O consumidor encontrou aparelhos com recursos novos, especificações bem diferenciadas e atributos muito esperados nos últimos meses”, informa o analista da IDC Brasil. Ele lembra que a entrada de novas fabricantes no País também marcou o período. O preço médio ficou em torno de R$ 1.252, o que resultou em um faturamento de R$ 15,1 bilhão, 15,6% a mais do que o segundo trimestre de 2018.

Para o terceiro trimestre, a previsão da IDC Brasil para o mercado de feature phones é de alta de 31,4%. Os smartphones, pelo contrário, deverão ter queda de 1%, devido ao alto estoque nos canais.  Segundo Meireles   as fabricantes deverão ofertar smartphones com preços mais baixos – no segundo trimestre o preço médio subiu 8,9% - e o varejo deve fazer promoções para estimular o consumo e baixar os estoques.

Com os resultados do estudo Mobile Phone Tracker Q2/2019, a IDC Brasil reviu suas expectativas para 2019, e a previsão para o mercado de feature phones passou de um crescimento de apenas 0,4% para 26,1%, com 3,2 milhões de celulares vendidos. Já o mercado de smartphones deve fechar o ano com vendas de 45 milhões de aparelhos, queda de 1,3%, pouco melhor do que o saldo negativo de 2,4% inicialmente projetado.

 

Enviar por e-mail   ...   Versão para impressão:
 

LEIA TAMBÉM:

26/11/2020
5G permite um respiro à indústria de celulares

05/11/2020
Classes D e E só têm o celular para teletrabalho e aulas remotas

23/09/2020
No Brasil, 86,3% dos streamings são vistos em smartphones

08/09/2020
Mercado celular despenca 30,7% no 2º trimestre

03/03/2020
Smartphones: Huawei abre distância da Apple e se aproxima da Samsung

07/02/2020
Apple é multada por reduzir desempenho de iPhones antigos

14/01/2020
Mercado cinza de celulares dispara 537% no Brasil

05/12/2019
Mercado cinza de smartphones explode e cresce 500% no Brasil

22/10/2019
Chinesa Xiaomi promete lançar 10 celulares 5G em 2020

25/09/2019
Celulares mais simples vendem como nunca no 2º trimestre

Destaques
Destaques

Qualcomm e Nokia: Ondas milimétricas são a mudança do modelo de negócio no 5G

Ondas milimétricas não apenas uma banda a mais para o 5G, mas são a base das novas aplicações com baixíssima latência, diz Francisco Soares, da Qualcomm. Wilson Cardoso, da Nokia, adverte que, até 2025, serão instaladas 200 mil ERBs para atender verticais específicas como a indústria 4.0.

Anatel: Cibersegurança em Telecom une teles e os mais de 10 mil prestadores de serviços SCM

"Não há como fazer obrigação em cibersegurança. O ambiente tem de ser cooperativo e não é apenas com as teles. São mais de 10 mil pequenos prestadores de serviços e eles têm de estar ativos. Temos de ter uma coordenação entre todos os atores", disse o superintendente de Planejamento e Regulamentação da Anatel, Nilo Pasquali.

Veja mais vídeos
Veja mais vídeos da CDTV
Veja mais artigos
Veja mais artigos

5G precisa ser aberto e transparente

Por Fabio Rua

É possível afirmar que estamos vivendo um momento extremamente crucial na história da tecnologia, ainda mais após todo o processo de aceleração digital e transformação exigidos durante o período da pandemia de COVID-19. As decisões que tomarmos hoje sobre como as redes 5G serão construídas em nosso país terão um impacto sem precedentes na transformação dos negócios.


Copyright © 2005-2020 Convergência Digital ... Todos os direitos reservados ... É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site