Home - Convergência Digital

Automação e IA exigem que Brasil reeduque sete milhões em três anos

Convergência Digital - Carreira
Convergência Digital - 11/09/2019

Nos próximos três anos, 120 milhões de trabalhadores nas 10 maiores economias do mundo, sendo 7,2 milhões deles no Brasil, precisarão de recapacitação profissional como resultado do impacto da utilização de inteligência artificial e automação no mercado de trabalho. É o que aponta um estudo do Institute for Business Value (IBV) da IBM. 

A pesquisa global, realizada com 5.670 CEOs de 48 países, indica que apenas 41% deles afirmam ter as pessoas, habilidades e recursos necessários para executar suas estratégias de negócios e que cerca de metade dos entrevistados admite não ter nenhum plano de desenvolvimento de habilidades para reverter o problema. Segundo o estudo, o tempo investido para capacitar um profissional em uma nova habilidade aumentou 10 vezes em apenas 4 anos. Em 2014, no Brasil, o tempo de treinamento necessário era de 4 dias; em 2018, o tempo gasto foi de 40 dias.

Novas aptidões estão surgindo rapidamente, enquanto outras estão se tornando obsoletas. O estudo do IBV destaca que, em 2016, os executivos classificaram como habilidades críticas para o Brasil "capacidade de se comunicar efetivamente em um contexto de negócios" e "Recursos técnicos CTEM - ciência, tecnologia, engenharia e matemática". Já em 2018, as duas principais habilidades procuradas foram as comportamentais, chamadas também de soft skills, "gerenciamento de tempo e capacidade de priorizar" e "disposição de ser flexível, ágil e adaptável às mudanças".

O estudo da IBM traz como principal recomendação a adoção de uma abordagem holística voltada para a qualificação da força de trabalho por meio de um desenvolvimento multimodal, personalizado e baseado em dados. Isso significa criar jornadas educacionais para os funcionários de acordo com seu nível de experiência atual, habilidades, função e aspirações de carreira.

A pesquisa mostra que as empresas devem usar analytics e inteligência artificial para prever e inferir quais habilidades estão disponíveis em toda a organização e compartilhar essas informações de forma transparente com os funcionários para impulsionar uma cultura de aprendizado contínuo.

Para impulsionar essas jornadas, o estudo indica que as empresas devem aproveitar um ecossistema de parceiros para expandir seu acesso ao conteúdo, alavancar tecnologias inovadoras de aprendizado e, até mesmo, compartilhar talentos qualificados além das fronteiras organizacionais. Os dados ressaltam ainda a importância do aprendizado experiencial, em parceria, com equipes ágeis e com habilidades heterogêneas, atividades práticas, sala de aula tradicional e também aprendizado online.

Enviar por e-mail   ...   Versão para impressão:
 

LEIA TAMBÉM:

19/05/2020
Institutos Federais começam piloto de matrículas online com cursos de programador

08/05/2020
Digital House oferece bolsa para formar seleção de talentos digitais

27/04/2020
TIM fecha pacote especial com a Estácio para aulas online na Internet

20/04/2020
Dell oferece 2 mil vagas para cursos online gratuitos para TIC

14/04/2020
IGTI oferece 2.500 bolsas integrais online para profissionais de TI

26/03/2020
Desenvolvimento e design atraem mais mulheres para tecnologia

17/03/2020
Plataforma online oferece 225 mil bolsas de estudo em cursos de computação

11/03/2020
SENAI-SP abre 680 vagas gratuitas para curso técnico em Desenvolvimento de Sistemas

03/03/2020
ITI recruta professores para massificar ensino de programação em São Paulo

28/02/2020
BID abre inscrições para curso gratuito em português de Gestão de riscos em projetos

Veja mais artigos
Veja mais artigos

Seis dicas para formar uma equipe de trabalho resiliente

or Craig Mackereth*

Formar uma equipe ou força de trabalho resiliente não é tarefa que se execute da noite para o dia. Tampouco é possível tornar uma equipe verdadeiramente resiliente se isso ainda não estiver integrado ao DNA da empresa.

Destaques
Destaques

TST suspende demissões na Dataprev enquanto durar crise da Covid-19

Trabalhadores alegaram que os prazos acordados no fim da greve não terão como ser integralmente cumpridos diante da situação emergencial com a epidemia do coronavírus. 

TST: Teletrabalho tem de respeitar os contratos de trabalho

Corte aponta, no entanto, que em situações emergenciais, como a atual crise da Covid-19, a adoção da jornada online temporária prescinde formalização, mas deve respeitar leis trabalhistas. 

Coronavírus: Teles advertem que sem equipes técnicas na rua, há risco para a rede

O SindiTelebrasil está alertando Estados e municípios sobre a necessidade e urgência em manter suas equipes técnicas e os call centers em operação, ainda que de forma reduzida, para garantir a conectividade e como medida essencial.

Veja mais vídeos
Veja mais vídeos da CDTV

Copyright © 2005-2015 Convergência Digital ... Todos os direitos reservados ... É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site