TELECOM

Anatel adia por 120 dias decisão sobre AT&T e destino da Sky

Luís Osvaldo Grossmann ... 05/09/2019 ... Convergência Digital

A Anatel esticou por mais 120 dias o prazo para voltar a deliberar sobre a compra da Time Warner pela AT&T, nos EUA, com impacto direto no mercado de TV por assinatura no Brasil. Depois de dois votos a favor da operadora americana, o conselheiro Moisés Moreira, com vista do processo, pediu mais 120 dias de prazo para avaliar as consequências do negócio. 

Ao fazer a leitura técnica do caso, a Anatel indicou que a vedação de controle cruzado entre produtores e distribuidores de conteúdo audiovisual, prevista na Lei 12.485/11, a Lei do Seac, proíbe a AT&T de deter, simultaneamente, produtoras como HBO, TNT, Cartoon, etc, que fazem parte da Time Warner, e manter a distribuidora Sky no Brasil, segunda maior operadora de TV por assinatura do país, com 5 milhões de clientes. 

No entanto, ao relatar o processo no Conselho Diretor da agência, Vicente Aquino votou no sentido de acolher a interpretação de que o artigo 5º da Lei do Seac (12.485/11), que veda o mencionado controle cruzado entre operadoras com produtoras e programadoras, concentra explicitamente tal restrição a empresas “com sede no Brasil”. Assim, por ter sede nos EUA, a AT&T não precisaria se desfazer da Sky. 

Com os 120 dias de prazo adicional para que o assunto retorne ao Conselho da Anatel, há boas chances de o tema avançar no campo Legislativo, uma vez que tramita com rapidez no Senado o PL 3.832/19, que exclui a vedação à propriedade cruzada da Lei do Seac. 


Internet Móvel 3G 4G
TIM fecha acordo global com Nokia por IoT corporativa

Operadora é a primeira da América Latina a contratar a solução WING (Worldwide IoT Network Grid) da fabricante finlandesa. Agronegócios e indústria automativa são os alvos preferenciais numa primeira etapa. O valor do contrato não foi revelado pelas partes.

Revista do 63º Painel Telebrasil 2019
Veja a revista do 63º Painel Telebrasil 2019 Transformação digital para o novo Brasil. Atualizar o marco regulatório das telecomunicações é urgente para construir um País moderno, próspero e competitivo.
Clique aqui para ver outras edições

Rodrigo Abreu assume a presidência da Oi em 31 de janeiro

Executivo teve o nome confirmado pelo Conselho de Administração. Abreu já presidiu a TIM e, agora, tem o desafio de fazer a Oi sair da recuperação judicial.

Oi diz que teve prejuízo com o que Lava Jato chama de favorecimento

Em comunicado, operadora lista compra da Brasil Telecom e fusão com a Portugal Telecom entre as causas que resultaram no pedido de recuperação judicial. 

Globo e Netflix se unem contra streaming na Lei da TV Paga

Debate realizado na Câmara federal mostra que há muitas divergências sobre a questão entre os atores do ecossistema sobre a Internet ser ou não enquadrada na Lei do SeAC.

STF suspende lei de Pernambuco que proibia teles de vender SVA associado a telecom

Segundo o ministro Celso de Mello, além de compartilharem as mesmas infraestruturas físicas de suporte, os serviços de valor adicionado integram o processo de convergência tecnológica.




  • Copyright © 2005-2019 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G