Home - Convergência Digital

Donald Trump ordena que empresas dos EUA fechem operações na China

Convergência Digital - Carreira
Da redação - 23/08/2019

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, em um ataque retórico, nesta sexta-feira, 23/08, ordenou, de forma extraoficial, o fechamento das operações das empresas norte-americanas na China. O presidente quer que essas companhias produzam mais dentro dos EUA. As declarações foram feitas pelo twitter - meio preferido de Donald Trump - após intensificação das tensões comerciais.

"Nossas grandes empresas norte-americanas estão ordenadas a começar imediatamente a procurar uma alternativa à China, incluindo trazer suas empresas para casa e fazer seus produtos nos EUA", escreveu Trump no Twitter. "Nós não precisamos da China e, francamente, estaríamos muito melhor sem eles."

Trump, porém, não pode legalmente obrigar as empresas norte-americanas a abandonar a China imediatamente e não deu detalhes sobre como poderia prosseguir com tal pedido. Também nesta sexta-feira, 23, a China informou a imposição de tarifas retaliatórias sobre 75 bilhões de dólares em mercadorias dos EUA, visando o petróleo pela primeira vez e renovando impostos sobre automóveis fabricados nos Estados Unidos.

A última investida chinesa foi em resposta aos planos de Trump de impor tarifas de 10% a uma lista de 300 bilhões de dólares em produtos fabricados na China a partir de 1º de setembro e 15 de dezembro, incluindo celulares, brinquedos, laptops e roupas. No mercado de telecom, o fundador e presidente-executivo da Huawei, Ren Zhengfei, informou que o impacto das restrições comerciais dos Estados Unidos sobre seus negócios será menor do que o inicialmente temido, embora as restrições possam reduzir a receita da unidade de smartphones em cerca de 10 bilhões de dólares/ ano, bem abaixo do previsto inicialmente -  algo em torno de 30 bilhões de dólares/ano.




Enviar por e-mail   ...   Versão para impressão:
 

LEIA TAMBÉM:

21/05/2020
Huawei tem novo CEO para conduzir negócios no Brasil

18/05/2020
Huawei sobe o tom e diz que governo dos EUA é arbitrário

15/05/2020
EUA restringem vendas de chips para Huawei

14/05/2020
EUA usam Covid-19 para prorrogar por mais um ano restrições à Huawei

09/03/2020
Huawei: Teles e governo vão perder dinheiro se tomarem partido na guerra comercial

20/02/2020
Consumo alto de energia desafia o futuro dos data centers

19/02/2020
Anatel: Quem escolhe fornecedor 5G são as teles vencedoras do leilão

14/02/2020
Huawei desafia governo dos EUA a provar o uso de backdoors

12/02/2020
Huawei diz que está pronta para continuar parceria com as teles no 5G

29/01/2020
Europa abre espaço para Huawei como fornecedora no 5G

Destaques
Destaques

Leilão 5G: TIM e Claro defendem adiamento. Vivo adverte para momento incerto

TIM e Claro se posicionam claramente contra a realização do leilão ainda em 2020. A Vivo se mostra mais cautelosa, mas admite que está tudo muito nebuloso por conta da economia e da pandemia de Covid-19. Todas asseguram que o momento ainda é de muito investimento no 4G e no 4,5G.

Operadoras pedem que edital do 5G traga compromissos na nova tecnologia

Mas Anatel lembra que reduzir preço das frequências para exigir investimentos que o mercado já faria naturalmente não faz sentido na licitação. 

Veja mais vídeos
Veja mais vídeos da CDTV
Veja mais artigos
Veja mais artigos

Para além da guerra da saúde pública, não adiem o leilão do 5G

Por Juarez Quadros do Nascimento*

O setor de telecomunicações tem suportado a sobrecarga derivada da pandemia de Covid-19. Mas, reforcem essas redes com tecnologia mais avançada para prover serviços de baixa latência. Dessa forma, não se postergue o leilão das redes ditas de quinta geração (5G) e atenção à segurança cibernética.


Copyright © 2005-2019 Convergência Digital ... Todos os direitos reservados ... É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site