NEGÓCIOS

BBTS quer ser cada vez mais uma empresa voltada à TI

Convergência Digital* ... 21/08/2019 ... Convergência Digital

João Vagnes assumiu oficialmente o comando da BBTS, ex-Cobra, no lugar de Adriano Meira Ricci, que se aposentou. Vagnes atuou no Banco do Brasil como Gerente Executivo, na BB Previdência como Diretor Financeiro e de Investimentos, no Instituto Economus de Seguridade Social como Diretor Financeiro e, desde 2016, atuava como Diretor Executivo de Administração de Fundos e Gestão na BB DTVM. Sua participação em órgãos colegiados também foi expressiva, tendo sido membro dos Conselhos Fiscal e Deliberativo da Cassi, Conselho Consultivo da Previ e Conselho Deliberativo do Instituto Economus.

O novo presidente reforçou a estratégia da gestão anterior de levar a BBTS ao mercado para a aquisição de novos clientes. "A empresa está passando por um momento marcante em sua história e continuar firme na trajetória da transformação dos modelos de negócios, buscando aumento sustentável do resultado operacional é um objetivo desafiador. Seguiremos com a geração de novos negócios, oferta de produtos e serviços de maior valor agregado e diversificação de clientes", pontua Vagnes.

Uma das intenções de João Vagnes em sua gestão é transformar a BBTS em uma empresa ainda mais voltada à TI, oferecendo produtos mais inteligentes e sustentáveis. Para o presidente da BBTS, este é um importante passo para que a empresa se destaque nos segmentos de inovação na área de tecnologia e pesquisa, acompanhando o tsunami digital pelo qual as empresas passam neste momento.

"Acho que evolução é uma palavra que define bem o que estamos buscando com este movimento aqui na BBTS. O que queremos é investir em projetos e mentes criativas para juntos, dentro do conceito de ecossistema, buscarmos novas aplicações para soluções já desenvolvidas e outras que, pela necessidade dos clientes, possamos desenvolver", afirma Vagnes.

A BBTS surgiu na década de 70 como uma das pioneiras na fabricação de computadores no Brasil, época em que a empresa ainda se chamava Cobra – Computadores e Sistemas Brasileiros e seu objetivo era desenvolver tecnologia genuinamente nacional.

Nos anos 90 a empresa passou a fazer parte do conglomerado do Banco do Brasil, que adquiriu a maior parte de suas ações, e em 2013 se reposicionou no mercado alterando a nomeação para BB Tecnologia e Serviços - BBTS.

Atualmente a BBTS desenvolve soluções com inteligência artificial inovadora, estabelece parcerias estratégicas cada vez mais fortes e, com a otimização do seu portfólio, oferece serviços também para o mercado. Tudo isso alicerçado por datacenters de alta tecnologia, fábrica de software com equipe altamente qualificada e suporte técnico especializado por todo o país.









Depois de vários nãos, Covid-19 faz Xerox desistir de oferta hostil pela HP

Aquisição, agora, é considerada muito arriscada. Proposta feita era de US$ 35 bilhões.

Big data e IA para saúde fazem Semantix comprar a Tradimus

Empresa brasileira adquiriu solução voltada para gestão dos recebimentos de pagamentos das seguradoras e operadoras de planos de saúde pelos serviços prestados. Valor da transação não foi revelado pelas partes.

Fenainfo faz manifesto pela retomada das atividades econômicas

Entidade, que reúne mais de 120 mil empresas de TI, afirma que 'diante da paralisação de muitos dos seus clientes, as empresas de TI também correm o risco de parar'.

Coronavírus: Generali amplia uso de PC alugado da Simpress por home office

Seguradora decidiu dobrar a quantidade de equipamentos contratados por outsourcing para manter o funcionamento dos negócios. CEO da Simpress, Vittorio Danesi, diz que, em sete dias, foram alocados mais de três mil notebooks em distintos clientes.



  • Copyright © 2005-2020 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G