Home - Convergência Digital

Mutant anuncia compra da Interaxa e expande atuação na América Latina

Convergência Digital - 13/08/2019

A Mutant, empresa brasileira especializada em experiência do consumidor, anunciou a compra  da argentina Interaxa, um dos players da América Latina como integrador global de soluções e tecnologias de atendimento, com objetivo de agregar novas soluções ao portfólio. O valor da transação não foi revelado. Com esta nova aquisição, a empresa aponta faturamento previsto de 600 milhões de reais neste ano. “Naturalmente, oferecer soluções inovadoras para os clientes faz parte da nossa estratégia e fazemos isso de uma maneira muito singular, com objetivo de gerar valor de maneira ainda mais ampla”, afirma Alexandre Bichir, CEO da Mutant.

A expertise da Interaxa, que possui 15 anos de existência, é focada em vendas e fidelização, por meio de soluções de Roteamento, Otimização de Recursos e Social Media. A companhia tem como um dos diferenciais o serviço de WhatsApp Business. O aplicativo já tem 5 milhões de instituições cadastradas e é utilizado por 1,5 bilhão de usuários em todo mundo. O Brasil é o segundo maior mercado, ficando atrás apenas da Índia.

A operação expande a presença da Mutant para novos territórios – além do Brasil, Portugal e Estados Unidos, agora passa a atuar na Argentina, Colômbia, Uruguai, Paraguai e Chile, fortalecendo as atuais cinco verticais de negócio: Consultoria, Digital, Processos & Performance, Qualidade & Insights e Desenvolvimento de Software.  Atualmente, a Mutant possui 200 clientes em seu portfólio - entre eles as maiores empresas de telecom, varejo e bancos do país. Esta aquisição ocorre logo após a conclusão da captação de US$ 165 milhões em conjunto entre a Permira - private equity britânico, que possui 33 bilhões de dólares investidos em mais de 20 países; o Canada Pension Plan Investiment Board (CPPIB); e Adams Street, empresa com 40 anos de experiência em investimentos dessa natureza.

Essa é a quinta aquisição nos últimos três anos e a segunda realizada nos últimos 11 meses. Depois da Dextra (2018) e Interaxa, a empresa prevê finalizar mais duas compras até o final deste ano, com foco em frentes principais de crescimento estratégico. Segundo Bichir “Temos um crescimento orgânico bem claro e definido, realizando cross sell e up sell dentro da nossa carteira de clientes e uma frente de aquisições agressiva e “always on”. Ou seja, nosso processo de M&A acontece continuamente e, dentre as empresas que estamos conversando, há uma grande possibilidade de novas aquisições até o final do ano.”

 

Enviar por e-mail   ...   Versão para impressão:
 

LEIA TAMBÉM:

12/06/2020
Bolsonaro veta aumento a motoristas de apps

22/05/2020
Aplicativos da Caixa para auxílio emergencial somam 187 milhões de downloads

29/04/2020
Compras por aplicativos crescem 30% com isolamento social

01/04/2020
Senacon ordena cadastramento de apps de transporte, entrega e vendas no Consumidor.gov.br

17/03/2020
Diário Oficial da União ganha versão para smartphones

16/03/2020
Aplicativo Coronavirus SUS registra 340 mil downloads em duas semanas

13/03/2020
99 e Uber vão remunerar motoristas e entregadores diagnosticados com o Coronavírus

12/03/2020
App usa blockchain para fiscalizar transferências de recursos da União

04/03/2020
França decide que motoristas têm vínculo com Uber

17/02/2020
Tribunal de Justiça suspende regulamentação do Uber no Rio de Janeiro

Destaques
Destaques

Covid-19 fez smartphone virar agência bancária com 41% das transações financeiras

As transações bancárias feitas por pessoas físicas pelos canais digitais foram responsáveis por 74% do total de operações analisadas em abril, revela a Febraban.

Oi Móvel terá um 'único' dono e Oi não se exclui do jogo do 5G

O CEO da Oi, Rodrigo Abreu, descartou a possibilidade de vender a Oi Móvel 'fatiada' para atender aos interessados: Vivo/TIM e Claro. "Sem chance. O ativo será vendido todo", disse. Sobre o 5G, diz que dependendo do modelo de venda, a Oi entra pensando em B2B, IoT e até para ser MVNO.

Veja mais vídeos
Veja mais vídeos da CDTV
Veja mais artigos
Veja mais artigos

Uma escolha de Sofia no leilão de 5G

Por Juarez Quadros do Nascimento*

Em um país democrático, como o Brasil, sem análise estratégica, não daria para arriscar em dispor, comercial e tecnologicamente, de “uma cortina de ferro ou uma grande muralha” para restringir fornecedores no mercado de telecomunicações.


Copyright © 2005-2020 Convergência Digital ... Todos os direitos reservados ... É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site