TELECOM

Claro absorve NET dentro da estratégia para assumir a liderança do mercado nacional

Ana Paula Lobo ... 11/07/2019 ... Convergência Digital

A incorporação da marca NET pela Claro foi uma etapa muito bem pensada desde 2015 e só aconteceu depois de os consumidores entenderem que Claro e NET são do mesmo grupo econômico, explica o CEO da Claro, Paulo Cesar Teixeira. O anúncio da incorporação foi feito nesta quinta-feira, 11/07. A partir de agora, os serviços residenciais de TV por assinatura, telefonia e banda larga da NET passam a ser incorporados ao portfólio da Claro, consolidando a oferta multisserviço. "A marca NET não está sendo extinta nem será descontinuada. Ela foi integrada à marca Claro", assegura.

Ao Convergência Digital, Teixeira salienta que nenhuma concorrente tem uma marca forte e internacional no Brasil. "Era o momento de usarmos a força da marca Claro, reconhecida nos Estados Unidos e na América Latina, aqui no Brasil. Unir Claro e NET dá respaldo para a nossa estratégia de sermos líderes de mercado, ao lado dos investimentos em infraestrutura", reforça o executivo.

Os produtos e serviços voltados a pequenas e médias empresas passam a ser também consolidados no portfólio da Claro Empresas. Se a incorporação da NET à Claro aconteceu agora, a da marca Embratel à Claro ainda vai levar mais tempo. "Nesse momento estamos avaliando como fazer essa incorporação, mas até então, os serviços seguem com as marcas distintas", diz Teixeira.

Assim no segmento corporativo, voltado às grandes empresas, a Embratel segue sendo a marca da Claro dedicada às soluções que incluem aplicações em nuvem, segurança digital, IoT e serviços de TI. Já para as PMEs, a marca Claro também foi consolidada com a junção do NET Empresas e da Claro Empresas na marca Claro Empresas.

Dar o poder à marca Claro às vésperas do desembarque do 5G é preparar o terreno para o novo momento das telecomunicações no País. "A Claro Residencial, com a força da Claro e da NET, terá um papel muito relevante em vídeo e com o 5G vai ganhar uma dimensão ainda maior", admite Paulo Cesar Teixeira, lembrando que a Claro é líder de market share na TV por assinatura, na banda larga fixa e teve a sua rede móvel 4,5G considerada a melhor da América Latina pela OpenSignal.


Revista do 63º Painel Telebrasil 2019
Veja a revista do 63º Painel Telebrasil 2019 Transformação digital para o novo Brasil. Atualizar o marco regulatório das telecomunicações é urgente para construir um País moderno, próspero e competitivo.
Clique aqui para ver outras edições

Abranet: Revisão do marco de telecom tem que abrir espaço para voz no SCM

Entidade diz que a revisão do marco legal de telecom exige uma avaliação do mercado de telefonia no Brasil, com ajustes regulatórios capazes de abrir o segmento aos prestadores de SCM, com recursos de numeração e sistemas de áreas de tarifação nos moldes da telefonia celular.

O B2B será a 'aplicação matadora' do começo do 5G

Operadoras assumem os testes e o desenvolvimento de aplicações direcionadas ao mercado coroporativo, mesmo com a visão da ampliação de velocidade da banda larga associada à nova tecnologia móvel. Fibra ótica ganha lugar estratégico na disputa por um lugar no segmento.

Anatel vai licitar posições de satélite, mas muda termos para atender Claro e Hispamar

Proposta de leilão de 15 posições orbitais entrará em consulta pública por 20 dias. Mas como aumentou o prazo das atuais licenças dessas empresas, foi preciso alterar o edital. 

Orquestração de rede 5G é prioridade da Ciena

Fabricante descarta uma produção local no curto prazo, mas se surgirem oportunidades, a avaliação será feita, conta o gerente geral da Ciena no Brasil, Fernando Capella.




  • Copyright © 2005-2019 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G