TELECOM

Vivo, TIM e Oi vão ao CADE criticar compra da Nextel pela Claro

Luís Osvaldo Grossmann ... 31/05/2019 ... Convergência Digital

Os sinais são de que vem aí mais uma batalha pouco amigável entre as operadoras de telecomunicações. O Conselho Administrativo de Defesa Econômica aprovou o ingresso de Vivo, TIM e Oi no processo que analisa a compra da Nextel pela Claro, negócio anunciado em março último e que envolve R$ 3,47 bilhões.

As três concorrentes argumentam ao órgão antitruste que a operação cria concentração não apenas nos mercados de varejo, mas também em redes comercializadas no atacado, e especialmente em espectro nas maiores praças do país, São Paulo e Rio de Janeiro. E que tais impactos as tornam legítimas interessadas no acompanhamento da análise.

A Claro alegou que as empresas “já tentaram manobra parecida” na Anatel, e ressaltou que naquele caso a agência reguladora preferiu ficar do lado da própria empresa compradora nessa questão, tendo negado o pedido sob a justificativa de que certamente já tem a missão de analisar o negócio com olhos voltados ao interesse público.

Se a Anatel se convenceu com a defesa da Claro, a reação do CADE foi distinta. “Não há vinculação formal entre as decisões do ente regulatório, no caso a Anatel, quanto a admissão de terceiros interessados e as deste CADE”, aponta a nota técnica 22/19, para concluir que em que pesem os interesses setoriais analisados pela agência reguladora, no CADE, “a preocupação maior é o fomento de um melhor ambiente concorrencial”.

“É importante ainda destacar que os mercados em análise na presente operação são muito dinâmicos e, no momento atual, atravessam uma nova fase disruptiva em função da potencial tecnologia 5G. Por isso, visando enriquecer as análises do presente Ato de Concentração e ampliar, inclusive, os conhecimentos sobre os modelos de negócios de diferentes players nos mercados em pauta e suas dinâmicas concorrenciais frente aos novos patamares tecnológicos, é benéfica a presença de terceiros interessados, os quais contribuirão com informações mais detalhadas e relevantes”, conclui a nota técnica. A recomendação foi aprovada pela Superintendência Geral do Cade, cuja decisão foi publicada nesta sexta-feira, 31/5, no Diário Oficial da União.


Revista do 63º Painel Telebrasil 2019
Veja a revista do 63º Painel Telebrasil 2019 Transformação digital para o novo Brasil. Atualizar o marco regulatório das telecomunicações é urgente para construir um País moderno, próspero e competitivo.
Clique aqui para ver outras edições

Abranet: Revisão do marco de telecom tem que abrir espaço para voz no SCM

Entidade diz que a revisão do marco legal de telecom exige uma avaliação do mercado de telefonia no Brasil, com ajustes regulatórios capazes de abrir o segmento aos prestadores de SCM, com recursos de numeração e sistemas de áreas de tarifação nos moldes da telefonia celular.

O B2B será a 'aplicação matadora' do começo do 5G

Operadoras assumem os testes e o desenvolvimento de aplicações direcionadas ao mercado coroporativo, mesmo com a visão da ampliação de velocidade da banda larga associada à nova tecnologia móvel. Fibra ótica ganha lugar estratégico na disputa por um lugar no segmento.

Anatel vai licitar posições de satélite, mas muda termos para atender Claro e Hispamar

Proposta de leilão de 15 posições orbitais entrará em consulta pública por 20 dias. Mas como aumentou o prazo das atuais licenças dessas empresas, foi preciso alterar o edital. 

Orquestração de rede 5G é prioridade da Ciena

Fabricante descarta uma produção local no curto prazo, mas se surgirem oportunidades, a avaliação será feita, conta o gerente geral da Ciena no Brasil, Fernando Capella.




  • Copyright © 2005-2019 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G