Clicky

INTERNET

Peru, Colômbia, Equador e Bolívia se unem contra ICANN e Amazon

Da redação ... 27/05/2019 ... Convergência Digital

Os presidentes do Peru, Colômbia, Equador e Bolívia criticaram uma recente decisão da organização que administra o protocolo da internet, a ICANN, de conceder à varejista global Amazon os direitos sobre o domínio de internet .amazon. O Brasil lamentou, mas não participou do movimento dos países latino-americanos.

A Amazon busca os direitos exclusivos do nome de domínio .amazon desde 2012. Os países da bacia amazônica, no entanto, argumentam que o termo se refere à região geográfica e não deve ser o monopólio de uma empresa.

Os quatro líderes —o peruano Martín Vizcarra, o colombiano Iván Duque, o equatoriano Lenin Moreno e o boliviano Evo Morales— prometeram unir forças para proteger seus países do que descreveram como governança inadequada da internet.

A decisão estabelece “um grave precedente ao priorizar os interesses comerciais privados acima das considerações das políticas públicas estatais, os direitos dos povos indígenas e a preservação da Amazônia”, disseram Vizcarra, Duque, Moreno e Morales em comunicado conjunto no domingo, após se reunirem em Lima no bloco regional da Comunidade Andina. O Brasil, que possui a maior faixa da floresta amazônica, também lamentou a decisão, mas não se pronunciou com tanta ênfase.

*Fonte: Agência Reuters


Revista Abranet 32 . set-nov 2020
Veja a Revista Abranet nº 31
O ano de 2020 marca os 25 anos da internet comercial no Brasil e confirma que ela é fundamental para a economia e a vida cotidiana. PIX, Wi-Fi 6, LGPD, white spaces, numeração para SCM... Veja a revista completa.
Clique aqui para ver outras edições

Proliferação de serviços streaming faz crescer o “consumidor bumerangue”

Segundo a Kantar Ibope Media, no lugar de assinar simultaneamente as várias opções, se torna mais comum a troca constante de serviços. 

TSE desmente notícias e descarta cobrança de multa por justificativa no e-Título

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) esclarece que não procede a informação de que o órgão estaria cobrando indevidamente multa dos eleitores que fizeram sua justificativa via aplicativo e-Título, no último dia 15 de novembro, data do primeiro turno.

Facebook exclui 140 mil postagens com desinformação sobre eleições

Publicações desestimulavam voto ou continham informações erradas. Rede social também informa que rejeitou 250 mil anúncios que não deixavam claro se tratarem de propaganda política. 

WhatsApp bane mais de mil contas após denúncias recebidas em canal do TSE

Plataforma conjunta com o TSE recebeu 4759 denúncias de 27 de setembro a 15 de novembro.

Indicado de Bolsonaro suspende julgamento no STF sobre presidente bloquear cidadãos em redes sociais

Para o relator, Marco Aurélio Mello, Bolsonaro não pode impedir comentários uma vez que não se restringe a publicar temas de ordem pessoal. Kassio Nunes pediu destaque e adiou indefinidamente o julgamento. 



  • Copyright © 2005-2020 Convergência Digital
  • O Portal Convergência Digital é um produto da editora APM LOBO COMUNICAÇÃO EDITORIAL LTDA - CNPJ: 07372418/0001-79
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G