TELECOM

Reforma tributária: integrantes do PSDB discordam sobre o teor

Por Fábio Barros* ... 21/05/2019 ... Convergência Digital

O deputado federal Vitor Lippi (PSDB/SP) e o prefeito de Porto Alegre, Nelson Marchezan Júnior (PSDB/RS), discordaram sobre o rumo que as reformas vem tomando no Congresso Nacional. Os dois participaram nesta terça-feira, 21/05, do Painel Telebrasil 2019, em Brasília.

Ao comentar o clima no Congresso Nacional, Lippi disse defender a reforma da Previdência e uma futura reforma tributária. “Não há plano B. Nosso plano A é aprovar a reforma da Previdência, com algumas mudanças na área social que não impactem os resultados esperados”, disse. Para Lippi, o atual texto da reforma corta privilégios de todos os tipos, não apenas as aposentadorias de valores altíssimos, mas também aquelas obtidas com pouco tempo de trabalho.

“O Brasil é um dos poucos países do mundo que não definiu uma idade mínima para aposentadoria. Só o Brasil e outros 11 pequenos países no mundo não trataram disso”, acrescentou. Lippi disse ter a percepção de haver um ambiente favorável no Congresso para a aprovação da Previdência e início das discussões sobre a questão tributária. “Temos um manicômio tributário, que é o mais custoso e mais burro do mundo, que cai sobre a indústria, sobre quem gera emprego”, disse.

O prefeito de Porto Alegre, Nelson Marchezan Júnior, também do PSDB, discordou dos benefícios do texto atual. “A verdadeira reforma da Previdência é a que mexe no setor público. Só isso resolveria metade do nosso déficit. Além disso, o texto atual traz de volta a paridade a integralidade, favores para máquina pública que havíamos eliminado há mais de 15 anos”.

Sobre a reforma tributária, Marchezan Júnior disse que as discussões ocorridas até aqui trazem de volta as super carreiras e os super salários para auditores fiscais. “Botar estes jabutis para fazer favores é contra tudo que o Brasil precisa nesse momento”, defendeu.

Sem tomar partido, o prefeito de Uberlândia, Odelmo Leão (PP/MG), defendeu que a Câmara precisa decidir votar, e rápido. “Se quiser votar, vota. O país tem pressa. Se não acontecerem as medidas que o país precisa, não haverá caminho”, finalizou.


Revista do 62º Painel Telebrasil 2018
Veja a revista do 62º Painel Telebrasil 2018 Brasil Digital: O futuro é agora - é o tema da revista do Painel Telebrasil 2018.
Edição, com 104 páginas, consolida os debates realizados no evento, que reuniu a indústria de Telecomunicações.
Clique aqui para ver outras edições

Oi se posiciona como prestadora de serviços de TI

Tele estruturou serviços como segurança cibernética, big data e gestão integrada. "Entender as dores e as necessidades do cliente é uma obrigação", afirma Rodrigo Shimizu, diretor de Marketing do Corporativo da Oi.

Embratel: transformação digital exige experimentar e errar

O cliente é e centro da jornada digital que a operadora faz há sete anos, conta o CEO, José Formoso.

"Estamos comprometidos com o futuro do Brasil", diz CEO da Telefónica

Em reunião geral dos acionistas, realizada em Madrid, o presidente do conselho e CEO da Telefónica José María Álvarez-Pallete, afirmou que o Brasil é um dos países que mais vai crescer no mundo com a revolução digital.

Novo projeto de lei prevê cobertura celular obrigatória de 60% das estradas

PL 1721/19 prevê inclusão da medida nas futuras licitações da Anatel. Texto precisa passar pelas comissões de ciência e tecnologia, finanças e tributação e de constituição e justiça. 




  • Copyright © 2005-2019 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G