SEGURANÇA

G7 faz simulação de ataque hacker ao sistema financeiro. No Brasil, ComDCiber testa telecom e energia

Convergência Digital* ... 10/05/2019 ... Convergência Digital

As principais potências industriais ocidentais vão simular, pela primeira vez em conjunto, um grande ataque de segurança cibernética ao setor financeiro no mês de junho. O exercício, organizado pelo banco central francês sob a presidência da França do Grupo dos Sete (G7), será baseado no cenário de um componente técnico amplamente utilizado no setor financeiro sendo infectado por malware, reportou Nathalie Aufauvre, diretora de estabilidade financeira do Banco da França.

Instituições como o Banco Central Europeu e o Banco da Inglaterra já fizeram esses testes, mas o exercício de junho será o primeiro a ultrapassar as fronteiras no nível do G7, disse Aufauvre em conferência sobre segurança cibernética. “As ameaças cibernéticas são a prova de que precisamos de mais multilateralismo e mais cooperação”, disse o ministro francês das Finanças, Bruno Le Maire.

A diretora de estabilidade financeira do Banco da França informou ainda que o exercício de três dias tem como objetivo demonstrar os efeitos transfronteiriços de um ataque, e envolveria 24 autoridades financeiras dos sete países, incluindo bancos centrais, órgãos do mercado e ministérios de finanças. Representantes do setor privado na França, Itália, Alemanha e Japão também confirmaram a participação na simulação.

No Brasil, dos principais instrumentos de defesa cibernética é o chamado Exercício Guardião Cibernético, no qual a ComDCiber simula ataques para avaliar as capacidades de defesa. Em 2018, os bancos e o setor nuclear inauguraram o sistema. Ainda neste primeiro semestre, serão as redes de energia e de telecomunicações que estarão na mira. A preparação, ressalta, é fundamental. “Não posso falar sobre isso, mas os incidentes acontecem todos os dias. Posso garantir que neste minuto alguma coisa está acontecendo. O desafio é saber o quanto antes", afirmou em entrevista ao Convergência Digital, o comandante de defesa cibernética do Brasil, general Guido Amin Naves.


NEC - Conteúdo Patrocinado - Convergência Digital
Multibiometria: saiba como ela pode cuidar da sua segurança digital

Plataforma Super Resolution, que integra espaços físicos e digitais, será apresentada pela primeira vez no Brasil no Futurecom 2018. Um dos usuários da solução é o OCBC Bank, de Cingapura. A plataforma permite o reconhecimento instantâneo das pessoas à medida que se aproximem da agência.

Reconhecimento facial protagoniza segurança na Copa América

Evento que é considerado o maior do futebol na América Latina terá um mega esquema de segurança e as atividades controladas a partir do Centro Integrado de Comando e Controle Nacional, em Brasília.

Fraude na Internet: Um em cada cinco brasileiros já foi vítima de roubo de identidade

Pesquisa, produzida pela PSafe, projeta que 24,2 milhões de brasileiros foram potenciais vítimas de fraudes online em todo país. O telefone é o dado mais usado de forma fraudulenta, seeguido de credenciais de redes sociais.

Segurança cibernética é tecnológica, é política e é estratégica para um País

Segurança cibernética permeia todas as ações de proteção de uma empresa ou País, advertiu o diretor de relações governamentais e regulatórios da Huawei Brasil, Carlos Lauria.

Vulnerabilidade BlueKeep, no Windows, é tão perigosa quanto foi o Wanna Cry

rA recomendação urgente é a atualização dos sistemas operacionais Windows, em especial, os mais antigos como o Windows 2003, Windows Server 2008 e 2008 R2.
 



  • Copyright © 2005-2019 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G