GESTÃO

STJ se adequa à LGPD e admite que houve ajustes de TI

Luis Osvaldo Grossmann e Pedro Costa ... 21/04/2019 ... Convergência Digital

A adaptação à Lei Geral de Proteção de Dados já começou no Superior Tribunal de Justiça, conforme revela o coordenador de infraestrutura do Tribunal, Valmir Ferreira Gomes. Tanto no relacionamento externo como interno, as medidas trazidas pela legislação exigem nova conscientização.Gomes participou da mesa redonda sobre segurança da informação e o impacto nos negócios, realizada pelo Convergência Digital, em parceria com a Unisys e a Dell EMC.

“O STJ já está adotando a LGPD nos nossos processos licitatórios, por exemplo. Assim que a gente publica um edital, uma intenção de registro de preços, a primeira coisa que a gente recebe são pedidos das empresas de acesso direto ao SEI, a todos os documentos”, diz o coordenador de infraestrutura. “Começamos a nos policiar melhor sobre isso”.

 Internamente, também estão sendo necessários ajustes. “Como o nosso storage estava com problema de espaço, o Tribunal autorizou que colocássemos na nuvem os dados pessoais dos funcionários. Foi uma confusão entre o que é pessoal, o que é do STJ, etc. Isso exigiu conscientização de todas as unidades. A gente percebeu que a segurança do dado é muito importante em nível pessoal também”.


Carreira
Parceria oferece 100 mil vagas gratuitas em cursos de programação

Iniciativa da Digital Innovation One e do Sindicato patronal de TI de São Paulo pretende capacitar mão de obra e identificar talentos em tecnologia. Os interessados podem, por exemplo, aprender Javascript, HTML, Reactjs, banco de dados, Python, Git, blockchain e inteligência artificial.

Empresas de software reagem a novo imposto no Rio de Janeiro

Tributo, oriundo do Fundo Orçamentário Temporário (FOT), passaria a valer a partir de 01 de janeiro, mas liminar, concedida à FIRJAN, adiou a cobrança para março. "Legislação é inconstitucional e vamos reagir", diz o presidente do TI Rio, Benito Paret.

Contrato bilionário de serviços na nuvem do TJSP com Microsoft volta à mesa com decisão do STF

Supremo suspendeu uma resolução do CNJ que obriga aos tribunais a adotarem plataforma desenvolvida pelo próprio Judiciário para tramitação eletrônica de processos.

Ministério da Justiça vai usar OTTs de mensagem para mandar intimações

Não está claro se as intimações irão por WhatsApp e Telegram ou por apenas um OTT. Os interessados têm de concordar em receber a intimação pelo celular.

Governo estuda como transferir dados para Serpro e Dataprev pós-privatização




  • Copyright © 2005-2019 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G