INOVAÇÃO

Grupo Sabin usa Inteligência Artificial para monitorar cibercrimes

Luis Osvaldo Grossmann e Pedro Costa ... 23/04/2019 ... Convergência Digital

A proteção dos dados que envolvem saúde de clientes exige soluções avançadas e as melhores ferramentas disponíveis. Por isso, a Lei Geral de Proteção de Dados é foco de atenção desde que ainda era um projeto de lei, confessou o gerente nacional de tecnologia do grupo Sabin Medicina Diagnóstica, Edgar Moreira, ao participar de mesa redonda sobre cibersegurança e o impacto nos negócios, realizada pelo Convergência Digital, em parceria com a Unisys e a Dell EMC, em Brasília.

“Precisamos ter uma segurança até maior que bancos, porque trabalhamos com informações muito sensíveis, que são sobre saúde. Então trabalhamos com as melhores ferramentas do mercado. E estamos analisando o uso de inteligência artificial para fazer análise comportamental de cibercrimes. Para avaliar o caminho que o cibercriminoso faz”, pontuou Moreira.

“Temos acompanhado a LGPD desde as primeiras votações. A gente precisa olhar isso, até pela questão dos dados sensíveis. E um dos artigos principais da lei é sobre o consentimento. A informação é do cliente e não posso fazer nada com ela se ele não autorizar. Isso cria questões para o tratamento de dados”, afirma.

A tarefa é ainda maior diante da própria digitalização do negócio. “A gente vem trabalhando a transformação digital nos processos de melhoria da experiência do cliente. Recentemente lançamos um aplicativo em que o cliente não precisa sair de casa. Ele envia todas as informações via celular. E é feita uma coleta externa, na residência do cliente. O resultado sai por notificação, com o cliente sabendo na hora que está pronto.” São mais dados online.

A adaptação exigiu até mesmo mudanças na estrutura do grupo. “Criamos um comitê multidisciplinar da LGPD e já fizemos uma política de privacidade, além de analisar como os dados estão armazenados, sua localização. E criamos um barramento para as diversas soluções. Temos que pensar nos clientes, mas também no público interno, nos colaboradores.”


Cloud Computing
CADE aprova compra da Red Hat pela IBM sem restrições, mas ainda avalia prática de gun jumping

Tribunal do órgão regulador descartou impacto na concorrência, mas ainda vai analisar se houve eventual prática de gun jumping – quando uma operação é consumada sem a autorização prévia do órgão antitruste. Multa, nesse caso, varia de R$ 60 mil a R$ 60 milhões.

Brasil monta centro para dados, IoT e industria 4.0 com Fórum Econômico Mundial

Sede será instalada no Instituto de Pesquisa Tecnológica de São Paulo e deverá entrar em operação no primeiro semestre de 2020.

Economistas lançam livro sobre Inovação associada à economia do compartilhamento

Paulo Bastos Tigre e Alessandro Maia Pinheiro analisam o impacto dos novos negócios, sob a ótica da academia, na economia digital.

ANAC faz consulta pública sobre futuro dos drones

Órgão regulador da aviação civil quer ouvir a opinião da sociedade sobre como conduzir a operação das aeronaves não tripuladas no País. Consulta irá até o dia 05 de fevereiro de 2020.

Iluminação inteligente é uma das apostas da NEC com Internet das Coisas

O gerente de soluções da engenharia da NEC do Brasil, Eduardo Ribeiro, diz que a fornecedora- que atua como orquestradora de soluções- criou uma plataforma multisegmento, baseada em inteligência artificial, para acelerar a adesão dos serviços inteligentes nos municípios brasileiros.

Desconexão entre Academia, governo e empresas trava inovação no Brasil

Em Israel, afirma o co-fundador e CEO da IBI-Tech, Daniel Skaba, a sinergia do ecossistema de Inovação foi crucial para impulsionar os negócios.
 



  • Copyright © 2005-2019 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G