GESTÃO

Aneel implanta curadoria e quer simplificar o ‘informatiquês’ para a LGPD

Luis Osvaldo Grossmann e Pedro Costa ... 22/04/2019 ... Convergência Digital

As agências reguladoras exercem um duplo papel na implementação da Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais. É que além da preparação interna, elas precisam conhecer o impacto da nova legislação sobre os agentes regulados, a começar pela absorção de novos custos.

“Há duas visões que convergem. Uma interna, da TI corporativa, e a de regulação setorial. Ou seja, atender o usuário interno e também como consultor sobre como trato o regulado na segurança cibernética”, avalia o superintendente de gestão técnica da informação da Aneel, Victor Hugo Rosa.

Ao participar da mesa redonda sobre o impacto da segurança da informação nos negócios das empresas e nas instituições governamentais, realizada pelo portal Convergência Digital, em parceria com a Unisys e a Dell EMC, em Brasília, fala que a agência reguladora do setor elétrico está implantando uma curadoria de dados.

“Na curadoria de dados a responsabilidade está na área fim. A área fim tem que entender o que afeta, o que bate na LGPD, o que tem de dado pessoal que precisa ter cuidado. Então, muito se resolve com a parceria da área de negócios com a TI”, observa Victor Hugo Rosa. O maior aprendizado, acredita, é para poder orientar os regulados.

“Temos pessoas nas áreas de regulação que já estão com formação, colegas em regulação e fiscalização que fizeram especialização em segurança cibernética e disciplinas da TI para ter o pessoal qualificado para entender o ‘informatiquês’. Na hora de fazer uma regulação ou de entender o pleito do agente. Porque o agente regulado vem chorar todo o custo que ele vai ter que carregar no negócio para atender os requisitos da legislação.” Assistam a participação do superintendente de gestão técnica de informação da Aneel, Victor Hugo Rosa.


Plataforma consumidor.gov.br atinge a marca de 2 milhões de registros

No ano passado, o índice médio de solução de conflito foi de 81%.  Projeto completa cinco anos e envolve a Secretarian Nacional do Consumidor, do Ministério da Justiça e o Tribunal de Justiça de São Paulo.

Projeto de Lei quer enquadrar apps como 99 e Uber no Código do Consumidor

Hoje, diz o autor do PL, deputado Sérgio Vidigal (PDT/ES), o atendimento desses aplicativos é insatisfatório e viola as normas existentes de defesa do consumidor. Uma das medidas impostas é a obrigação de ter um SAC por telefone, funcionando 24 horas.

INPI promete reduzir prazo para registro de chips de 70 para 7 dias

Sistema batizado ‘e-Chip’ permitirá a solicitação online no caso de topografias de circuitos integrados. Plano de digitalização dos serviços também prevê que o Instituto vai aceitar pagamento por cartão, no lugar da GRU. 

Governo de São Paulo oficializa programa SP Sem Papel

Primeira etapa do projeto será implantada neste mês nas Secretaria de Governo, Casa Civil, Fazenda e Planejamento, Educação, Saúde, Desenvolvimento Regional e na Prodesp. Iniciativa será finalizada em 2020, com a adesão da administração indireta. Servidores serão treinados por EAD.




  • Copyright © 2005-2019 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G