INCLUSÃO DIGITAL

Telebras prioriza satélite e falha no atendimento aos provedores Internet por banda larga

Ana Paula Lobo ... 29/01/2019 ... Convergência Digital

A Auditoria Anual de Contas - com dados de 2017, feita pela Controladoria Geral da União, para julgamento posterior pelo Tribunal de Contas da União com relação à prestação de contas dos órgãos e entidades federais na governança pública - mostra que a participação da Telebras no mercado de provedores Internet regionais carece de melhorias, uma vez que a maior parte dos investimentos da estatal se concentraram no satélite geoestacionário.

Muitos dos dados constatados na Auditoria do CGU foram suprimidos do Relatório, sob a argumentação que são informações sigilosas de natureza comercial e industrial, mas o relatório constata que um dos objetivos do Plano Nacional de Banda Larga era exatamente “massificar o acesso a serviços de conexão à Internet em banda larga” e, como se deriva da análise de participação do mercado e da distribuição geográfica dessa participação, há deficiência nessa tarefa de massificar o acesso ao longo das regiões mais necessitadas".

O relatório também aponta que que a "presença física da Telebras tem potencial para interiorizar mais o acesso à Internet no Brasil, gerando a possibilidade de que provedores regionais possam ofertar seus serviços em municípios ao longo da rede disponibilizada pela estatal, sendo necessário para isso o investimento em infraestrutura de backhaul para permitir a interligação dos provedores regionais, mas essa possibilidade não foi devidamente explorada pela estatal como pode ser visto pelo baixo percentual de participação junto a provedores regionais, discutido anteriormente, e pela escassa capilaridade de municípios com disponibilidade de comercialização de acesso. projeto estratégico SGDC".

A Controladoria Geral da União também identificou ainda outros pontos a serem tratados como "dificuldades de geração de resultados positivos com o projeto SGDC, associadas à ausência de um direcionamento estratégico da Telebras, haja vista a não efetivação do seu planejamento de longo prazo”.

Segundo os auditores, “esse cenário é potencializado por fragilidades na gestão da força de trabalho relativas à contratação de empregados na modalidade ad nutum; falhas no processo de gestão de depósitos judiciais; vulnerabilidades de segurança da informação em soluções corporativas da Telebras; e escassez de informações em notas explicativas das demonstrações contábeis".


Carreira
Luiz Alexandre Garcia assume a presidência da ConTIC

O presidente do Conselho de Administração do Grupo Algar, Luiz Alexandre Garcia, reassume o comando da Confederação, que reúne mais de 120 mil empresas, responsáveis pela produção do equivalente a 7% do PIB brasileiro e empregam mais de 2 milhões de trabalhadores.

Audima cria ferramenta para levar conteúdo aos analfabetos digitais

A partir da própria dor, uma vez que tem dislexia, Paula Pedrosa criou a Audima, uma startup que transforma palavras em áudios. "O império da visão exclui muita gente. Nosso desafio, hoje, é mostrar que inclusão monetiza", observa a executiva.

Anatel quer saber se há interesse em investir em satélites no Brasil

Consulta pública sobre o tema recebe contribuições até 7 de setembro. Ideia é saber se há empresas que queiram prover serviço ininterrupto de capacidade satelital por cinco anos a partir de 1 de janeiro de 2021.

Sem rede e velocidade de conexão, escola rural padece para acessar à Internet

Apenas 34% das escolas possuem ao menos um computador com acesso à internet e a velocidade de conexão é baixa para permitir uso pedagógico, na faixa de 2 Mbps, revela a pesquisa TIC Educação 2018, do CGI.br.

Anatel quer BNDES como agente financeiro para usar FUST na expansão da banda larga

Agência reguladora aprovou o Plano Estrutural de Redes de Telecomunicações, o PERT. De acordo com a Anatel, 3.542 dos 5.570 municípios do país não possuem acesso à rede de fibra óptica. Agência também diz que dos R$ 20 bilhões do FUST, apenas R$ 200 mil foram aplicados no setor.

Acesso à Internet reproduz desigualdade social e econômica no Brasil

Estudo do IPEA mostra que a falta de acesso à internet repete as mesmas adversidades e exclusões já verificadas na sociedade brasileira no que tange a analfabetos, menos escolarizados, negros, população indígena e desempregados.  Homens e mulheres têm comportamento semelhantes na Web.

Google Station é plataforma de monetização para Programa WiFi Livre SP

Empresa firmou parceria com América Net e Linktel, com patrocínio do Itaú, e já conta com 80 hotspots distribuídos na capital de São Paulo.



  • Copyright © 2005-2019 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G