INTERNET

Brasil soma quase sete mil provedores de Internet

Por Roberta Prescott ... 12/12/2018 ... Convergência Digital

A quantidade de provedores de internet saltou de perto de 3 mil empresas em 2011 para 4.200 em 2014 e 6.618 em 2017. Houve aumento também no número empresas disponibilizando conexão via fibra ótica a seus clientes, passando de 49% em 2014 para 78% em 2017. O número de ISPs que possuem sistema autônomo (conjunto de redes com a mesma política de roteamento) também cresceu: de 70% em 2014 para 77% em 2017. Já a participação em algum Ponto de Troca de Tráfego Internet (PTT), ou em Internet Exchange (IX), envolve 42% das empresas provedoras.

Os resultados constam da pesquisa do Comitê Gestor da Internet no Brasil (CGI.br), realizada pelo Centro Regional de Estudos para o Desenvolvimento da Sociedade da Informação (Cetic.br) do Núcleo de Informação e Coordenação do Ponto BR (NIC.br), e divulgada, em 12/12, durante o 12º IX Fórum, evento que integra a VIII Semana de Infraestrutura da Internet no Brasil e promove discussões sobre boas práticas para segurança de redes e troca de tráfego na Internet.

Em entrevista para Abranet, os especialistas do NIC.br Marcelo Pitta, Fábio Senne e Leonardo Melo explicaram que, em 2011, o setor ainda era muito fragmentado, sendo necessário levantar seis diferentes bases de dados para se chegar ao número estimado de provedores de internet no País. Eles explicam que não é possível afirmar se mais provedores existiam em 2011, já que não eram formais.

Agora, observa-se uma formalização maior do setor, com mais empresas declararam acessos no SICI. Uma das explicações para a formalização pode ser a participação em leilão da Anatel, o compartilhamento de infraestrutura e o uso de postes, além da busca por financiamento junto a órgãos governamentais e bancos. A presença significativa das micro e pequenas empresas também se reflete quanto ao regime tributário que adotam: 85% optam pelo Simples Nacional. "Em 2017, pesquisa mostrou empresas mais consolidadas, formais, e com mais fibra ótica. Houve melhora dos cadastrados e nossas constatações demonstram setor mais maduro e estruturado",  apontou Melo.

Das empresas que proveem conexão à internet, 88% são micro ou pequenas empresas (com até 49 pessoas ocupadas) e 75% do total reportaram à Anatel até 1.000 acessos. As empresas provedoras de grande porte (250 pessoas ocupadas ou mais) representam 2% do total de provedores e, no entanto, atendem a mais de 80% do mercado. Esse cenário revela a concentração do mercado em poucas empresas provedoras. Por outro lado, ratifica que os ISPs têm sido os responsáveis por difundir o acesso à internet no Brasil.

No que diz respeito à distribuição regional, 38% das empresas provedoras têm sua sede localizada na região Sudeste, 23% na região Sul, 22% na região Nordeste, 11% na região Centro-Oeste e 6% na região Norte. “Uma característica é a pulverização e descentralização deste setor, com ampliação no número de empresas e muitas atuando em apenas um ou dois municípios”, disse Senne.

Clique aqui para baixar o PDF com a apresentação do lançamento do estudo.


Perícia digital: Disputa judicial exige mais prazo de armazenamento de dados

"Conflitos judiciais levam mais tempo que o exigido das empresas para armazenamento das informações. Com dados, não há anonimato na Internet", observa João Alberto Matos, do Pio Tamassia Advocacia. Fake News e perfis falsos nas redes sociais mobilizam a maior parte das perícias digitais.

MPF investiga Facebook por prestar informação falsa e descumprir ordem judicial

Para o Ministério Público, “a atitude mostra desrespeito aos Poderes da República Federativa do Brasil". Facebook tem 30 dias para dar esclarecimentos.

Brasileiro precisa entender que os dados valem muito dinheiro

Professor Luca Belli, da FGV/RJ, diz que o Brasil tem 210 milhões de produtores de dados e pode ter uma vantagem competitiva em Inteligência Artificial. "Mas a hora é de abrir a caixa preta e entender os critérios usados na tomada de decisão", observa. Sobre a LGPD, o especialista é taxativo: sem Autoridade de Dados, a legislação não 'pega'.

Autoridade de Dados tem de ser independente, técnica e sem controle do Estado

"Não haverá Lei de Proteção de Dados sem a Autoridade, mas não podemos ter essa entidade ligada à Casa Civil, ao Ministério da Justiça ou ao CGI. Ela vai fiscalizar a iniciativa privada e o poder público. Precisa ter independência", adverte Carlos Affonso de Souza, do ITS/Rio de Janeiro.

Brasil soma quase sete mil provedores de Internet

Pesquisa TIC Provedores 2017, feita pelo CGI.br, mostra ainda que os ISPs são os fomentadores da fibra óptica no País. Maior parte dos provedores é pequeno e oferecem até 1000 acessos. Os grandes provedores respondem por 2%, mas atendem a 80% do mercado.

Revista Abranet 26 . nov-dez 2018 / jan 2019
Veja a Revista Abranet nº 26 Estudo da Abranet revela a existência de um universo díspar entre os prestadores, o que impõe desafios à regulamentação mínima necessária para manter o mercado estruturado e o limite aceitável para a sobrevivência das empresas.
Clique aqui para ver outras edições

Acompanhe a Cobertura Especial do II Congresso Brasileiro de Internet - Abranet

Empresas da Internet pedem mais segurança jurídica

“O Marco Civil da Internet trouxe base sólida para criar parâmetros para se ter lei mínima para a Internet seguir avançando, mas, infelizmente, vemos varias iniciativas tentando modifica-lo", afirmou o presidente da Abranet, Eduardo Parajo.

Acompanhe a Cobertura Especial do II Congresso Brasileiro de Internet

  • Copyright © 2005-2018 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G