Convergência Digital

Internet das Coisas exige rediscussão sobre neutralidade no Marco Civil

Ana Paula Lobo e Rodrigo dos Santos - 30/10/2018

A neutralidade de rede, exigida no Marco Civil da Internet, terá de ser discutida com a massificação da Internet das Coisas, advertiu o diretor de Produtos e Tecnologia da Ericsson, Paulo Bernardocki. Segundo ele, é preciso esclarecer como se deve aplicar a neutralidade às transmissões dos pacotes de dados das coisas.

Em entrevista à CDTV, do portal Convergência Dgiital, Bernardocki falou ainda sobre o Plano Nacional de Internet das Coisas e destacou que o Brasil tem muito por inovar no mercado de Internet das Coisas. "As oportunidades estão sendo aproveitadas, mas temos de tratar dos impostos para o ecossistema se desenvolver", observou.

Às operadoras, o especialista disse que é preciso começar muito rápido para aprender. "As coisas passam a ser os clientes. É diferente". Assistam à entrevista.


Internet das Coisas exige rediscussão sobre neutralidade no Marco Civil

Para o diretor de Produtos e Tecnologia da Ericsson, Paulo Bernardocki, as operadoras precisam começar o mais rápido possível para aprender a ter as coisas como clientes.

Sem conectividade, não há estratégia de computação em nuvem

CenturyLink é uma MVNO e mantém o interesse de atuar tão somente para as empresas corporativas, revela o diretor de Dados, Eduardo Freitas.


Futurecom 2018 - clique aqui e confira a cobertura completa.
Editora Convergência Digital
Copyright © 2005-2018 Editora Convergência Digital ... Todos os direitos reservados ... É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site