Convergência Digital

Yellow desenvolve meio de pagamento para ampliar atuação no Brasil

Por Roberta Prescott - 15/10/2018

Há um trimestre, bicicletas amarelas começaram a “pipocar” na cidade de São Paulo. Ao participar do Futurenet, evento da Abranet que ocorreu nesta segunda-feira (15/10) no Futurecom 2018, Caio Franco, líder da Área Legal e  Regulatória da Yellow, explicou o funcionamento da plataforma de compartilhamento de bicicletas sem estação — as bikes amarelas — e apontou os principais desafios que a empresa vem enfrentando.

Para Franco, há ainda alguns empecilhos a serem superados. “O smartphone hoje tem bastante penetração, então, quase qualquer um pode ter o aplicativo, mas conseguir acessar uma boa internet é um problema, e tem um problema ainda maior que é acessar meios de pagamentos”, disse em entrevista em vídeo à Abranet. No primeiro mês de operação, a Yellow registrou 156 mil usos de bicicleta.

Para fazer com que pessoas que não têm conta em banco e nem cartão possam usar a plataforma, a empresa criou a Yellow Pay, uma rede física, como bancas de jornais, que recebem o dinheiro e convertem em crédito Yellow. Outro desafio tem a ver com a interação urbana.

“Nós, na Yellow, somos donos das bicicletas. Se ela está atrapalhando, se está quebrada no meio da rua, é um problema nosso e temos obrigação com o espaço. Para isto, temos trabalhado com a prefeitura de São Paulo para saber onde as bikes podem ficar e por quanto tempo. O grande desafio é fazer com que isto não se torne um transtorno”, avaliou.

Assista à entrevista na íntegra, na qual Franco faz um balanço dos três meses de operação e fala sobre a expansão da Yellow, tanto ofertando outros meios de transporte (patinetes elétricos) quanto entrando em novas regiões.


Internet das Coisas exige rediscussão sobre neutralidade no Marco Civil

Para o diretor de Produtos e Tecnologia da Ericsson, Paulo Bernardocki, as operadoras precisam começar o mais rápido possível para aprender a ter as coisas como clientes.

Sem conectividade, não há estratégia de computação em nuvem

CenturyLink é uma MVNO e mantém o interesse de atuar tão somente para as empresas corporativas, revela o diretor de Dados, Eduardo Freitas.


Futurecom 2018 - clique aqui e confira a cobertura completa.
Editora Convergência Digital
Copyright © 2005-2018 Editora Convergência Digital ... Todos os direitos reservados ... É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site