TELECOM

Eleições 2018: Não houve registro de falha nas redes de telecomunicações

Convergência Digital* ... 08/10/2018 ... Convergência Digital

Não houve qualquer problema com a infraestrutura de Telecomunicações no primeiro turno da eleição, realizado neste domingo, 07/10, reportou a Anatel, em comunicado enviado à imprensa, nesta segunda-feira, 08/10. A agência reguladora manterá um esquema de acompanhamento do funcionamento das redes na transmissão dos dados das urnas eletrônicas durante o segundo turno, marcado para o dia 28 de outubro.

De acordo  com a agência, não houve nenhum problema no sistema de transmissão para os sistemas do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) durante o primeiro turno. A Anatel disse que esteve no Centro de Monitoramento do TSE, em Brasília, por meio de sua gerência de fiscalização "para garantir a resolução, pelas prestadoras, de qualquer intercorrência no funcionamento das redes."

Também estiveram no local representantes das diferentes empresas de telecomunicações contratadas pelo Tribunal, como Vivo, Oi, Claro, Embratel, entre outras. Segundo a Anatel, nos estados, as gerências regionais e unidades operacionais da Anatel ficaram disponíveis, "caso fosse necessária a atuação local junto aos Tribunais Regionais Eleitorais", informou a assessoria.

A assessoria disse que, antes das eleições, a Anatel emitiu 85 notificações ou ofícios a outros órgãos para evitar situações que prejudicassem a transmissão das informações das urnas para a apuração dos votos.

"A interação com a Agência Nacional de Transportes Terrestres [ANTT], o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes [Dnit] e o Exército, entre outros, buscou evitar a realização de obras nos estados que pudessem danificar a infraestrutura das redes das prestadoras", disse a Anatel.


Revista do 63º Painel Telebrasil 2019
Veja a revista do 63º Painel Telebrasil 2019 Transformação digital para o novo Brasil. Atualizar o marco regulatório das telecomunicações é urgente para construir um País moderno, próspero e competitivo.
Clique aqui para ver outras edições

Abranet: Revisão do marco de telecom tem que abrir espaço para voz no SCM

Entidade diz que a revisão do marco legal de telecom exige uma avaliação do mercado de telefonia no Brasil, com ajustes regulatórios capazes de abrir o segmento aos prestadores de SCM, com recursos de numeração e sistemas de áreas de tarifação nos moldes da telefonia celular.

O B2B será a 'aplicação matadora' do começo do 5G

Operadoras assumem os testes e o desenvolvimento de aplicações direcionadas ao mercado coroporativo, mesmo com a visão da ampliação de velocidade da banda larga associada à nova tecnologia móvel. Fibra ótica ganha lugar estratégico na disputa por um lugar no segmento.

Anatel vai licitar posições de satélite, mas muda termos para atender Claro e Hispamar

Proposta de leilão de 15 posições orbitais entrará em consulta pública por 20 dias. Mas como aumentou o prazo das atuais licenças dessas empresas, foi preciso alterar o edital. 

Orquestração de rede 5G é prioridade da Ciena

Fabricante descarta uma produção local no curto prazo, mas se surgirem oportunidades, a avaliação será feita, conta o gerente geral da Ciena no Brasil, Fernando Capella.




  • Copyright © 2005-2019 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G