Home - Convergência Digital

Oitenta e nove dos 100 apps mais populares do Android ferem a privacidade

Convergência Digital - Carreira
Convergência Digital* - 29/08/2018

Uma pesquisa sobre privacidade de aplicativos para dispositivos móveis, realizada pela Symantec, mostra que apesar de os consumidores ficarem ansiosos para clicar em "aceitar" e "avançar" ao fazer o download de um novo aplicativo, é relevante analisar quais informações estamos compartilhando, como elas são usadas e se o desenvolvedor do aplicativo está protegendo nossa privacidade. Isso porque 89 dos 100 apps mais populares do Android exigem permissões perigosas e desrespeitam a privacidade do consumidor.

O levantamento exemplifica: um aplicativo de lanterna de Android tem mais de 10 milhões de downloads e solicita acesso a chamadas, mensagens, câmera e etc. dos usuários. Será efetivamente necessário que o desenvolvedor do programa acesse tantas informações? Provavelmente não, constata a Symantec. Mas depois de analisar os 100 principais aplicativos gratuitos no Google Play e na Apple Store, o estudo observa que 45% dos aplicativos Android mais populares e 25% dos aplicativos iOS mais populares solicitam rastreamento de local.

Por sua vez, 46% dos aplicativos Android populares e 25% dos aplicativos iOS populares solicitam acessar a câmera do seu dispositivo. O relatório adverte ainda que alguns aplicativos Android pedem para acessar mensagens SMS (15%) e registros de chamadas telefônicas (10%). E há aplicativos que empregam práticas de segurança e privacidade muito precárias, solicitando permissões arriscadas, e ainda não possuem nenhum tipo de política de privacidade.

O estudo aponta um site onde é possível verificar quais são os aplicativos estão usando dados da sua conta do Google: https://myaccount.google.com/permissions
  

Enviar por e-mail   ...   Versão para impressão:
 

LEIA TAMBÉM:

10/07/2019
Vetos confrontam Congresso e enfraquecem proteção dos Dados

04/07/2019
STJ manda Google entregar dados de pessoas que estariam próximas a crime

02/07/2019
ONU, com Brasil no processo decisório, decide não banir spyware comerciais para Governo

27/06/2019
Sete em cada 10 empresas admitem não ter controle direto sobre seus dados

19/06/2019
STF decide em novembro se é legal compartilhamento de dados entre Receita e MP

14/06/2019
Governo faz consulta pública sobre unificação de aplicativos do gov.br

04/06/2019
Mais dois desenvolvedores de apps acusam Apple de conduta anticoncorrencial

03/06/2019
Justiça diz que uso de dados do Banco Central sem avisar cliente gera dano moral

31/05/2019
Privacidade: Justiça retoma pressão sobre Facebook

29/05/2019
Senado aprova MP 869 e Autoridade de Dados vai à sanção

Destaques
Destaques

Varejo x bancos: carteira digital vira superaplicativo

Superados os obstáculos iniciais, mercado não financeiro acelera estratégia para ficar com preferência dos consumidores.

Para injetar R$ 200 bilhões na economia, IoT tem de ficar livre das amarras tributárias

Relator da proposta de tributo zero para Internet das Coisas, deputado Eduardo Cury, do PSDB/SP, disse que o setor precisa municiar o Parlamento com dados para convencer à Casa a conceder a desoneração.

Veja mais vídeos
Veja mais vídeos da CDTV
Veja mais artigos
Veja mais artigos

O potencial pouco explorado da Internet das Coisas

Por Daniel Kriger*

A grande mudança que a Internet das Coisas (IoT – Internet of Things) trará para a vida das pessoas está além da facilidade de se preparar um café, programar um banho quente ou economizar na conta de luz. Dar conectividade a objetos e abrir espaço para comandos inteligentes em inúmeras tarefas do dia a dia é um dos principais propósitos de IoT. Mas não é só isso.


Copyright © 2005-2019 Convergência Digital ... Todos os direitos reservados ... É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site