TELECOM

Economia digital: aplicações não vão funcionar sem redes

Ana Paula Lobo e Rafael Mariano ... 29/08/2018 ... Convergência Digital


O Brasil requer muitas iniciativas nas áreas de educação, mobilidade social e segurança, mas os presidenciáveis precisam entender que sem uma boa infraestrutura de telecomunicações a maior parte das políticas públicas não vai funcionar. "Hoje ao se falar de economia digital, se fala muito da camada de aplicações, mas não há preocupação com a infraestrutura. Só que sem redes, não há aplicações", pontua o presidente executivo da TelComp, João Moura.

Em entrevista à CDTV, do portal Convergência Digital, o executivo diz que o a coordenação das ações ligadas ao Brasil Digital é do Governo Federal, mas que, hoje, não consegue fazer cumprir as suas próprias determinações como é o caso da proibição da cobrança do direito de passagem às operadoras de telecomunicações. "Os órgãos públicos não respeitam essa determinação. O DNIT, por exemplo, segue cobrando e há várias ações judiciais em curso", lamenta Moura.

Ainda de acordo com o presidente executivo da TelComp, é hora de Anatel mudar o seu papel. A Agência, frisa Moura, deve ser catalisadora das ações colocando o seu peso institucional para facilitar o fomento de novos investimentos. "Construir redes é muito caro, há muita rede por construir. As operadoras estão fazendo, as operadoras competitivas ainda mais por levarem a banda larga ao interior, mas há de se ter um respaldo das políticas públicas", reforça.

A evolução das redes é o tema do XI Seminário TelComp 2018, a ser realizado no dia 13 de novembro, em São Paulo, com a participação de autoridades, operadoras e especialistas do setor. João Moura é taxativo: a maioria das redes existentes está ultrapassada. "Sem atualização da infraestrutura, o 5G não vai acontecer como se espera". Assistam a entrevista.


Revista do 63º Painel Telebrasil 2019
Veja a revista do 63º Painel Telebrasil 2019 Transformação digital para o novo Brasil. Atualizar o marco regulatório das telecomunicações é urgente para construir um País moderno, próspero e competitivo.
Clique aqui para ver outras edições

PGR:Lei de Santa Catarina que proíbe cobrança de valor adicionado é inconstitucional

“Lei estadual que proíbe a oferta e a cobrança de serviços de valor adicionado pelas prestadoras de serviços de telecomunicações é inconstitucional por usurpação da competência material e legislativa da União”, sustenta o procurador-geral da Repúublica interino, Alcides Martins.

TJ-RJ mantém condenação da Oi em R$ 200 milhões por contrato na área de games

Por não enxergar nulidade no laudo pericial que atestou as perdas e danos sofridas pelo rompimento do contrato de prestação de serviços de jogos eletrônicos, a 20ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro, negou o agravo da operadora.

Força-tarefa da Anatel interrompe 25 emissoras clandestinas em São Paulo

Operação estava interferindo no controle de tráfego aéreo do aeroporto de Guarulhos. Também foram desmantelados 20 pontos onde a energia elétrica que alimentava os equipamentos de transmissão era furtada, com apreensão de cerca de uma tonelada de cabos de energia, em conjunto com a distribuidora local.

Prazo para questionar serviço não contratado de telefonia é dez anos

Superior Tribunal de Justiça entendeu que se aplica o artigo 205 do Código Civil. Seguindo o voto do relator, ministro Og Fernandes, a Corte aplicou ao caso o entendimento que resultou na Súmula 412 para as tarifas de água e esgoto.




  • Copyright © 2005-2019 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G