OPINIÃO

O streaming revolucionou a sua rede. Ela está sobrevivendo?

Por Nirmal Kumar*
23/08/2018 ... Convergência Digital

Os jogos mundiais em Moscou chegaram ao fim e, embora a França tenha levado a taça para casa, são os administradores de rede e TI que estão mais empolgados com o final do campeonato. Administradores de redes em todo o mundo enfrentaram dificuldades durante o tempo em que os funcionários assistiam aos jogos transmitidos ao vivo, secreta ou abertamente, enquanto colegas de trabalho se perguntavam: “Por que a internet está tão lenta?”.

De acordo com relatórios e pesquisas realizadas pela Packeteer, cerca de 66% dos gerentes de rede não sabem o que circula na infraestrutura de rede. A dificuldade para empresas nos períodos de transmissões globais, como os jogos na Rússia, é que o tráfego está dentro de um navegador, geralmente usando a porta 80, o que afeta o desempenho de outros aplicativos essenciais aos negócios que usam essa mesma porta.

Antes mesmo do início do campeonato mundial deste ano, o volume de buscas sobre o tema no Google e no YouTube superava o dos Jogos de Inverno, que aconteceu no começo do ano na Coréia do Sul. Mas toda essa atenção não surgiu do nada. Durante os jogos de 2014 no Brasil, o número total de visitantes brasileiros únicos no site oficial do torneio chegou a 49 milhões, um aumento de 136% de maio a junho do mesmo ano; e entre as cinco principais regiões globais, o Sudeste Asiático teve o maior aumento de visitantes de maio a junho, com 858%.

Um relatório conduzido pela Statista Research aponta que o Rio de Janeiro foi a grande cidade onde os jogos de futebol mais se sobrepuseram ao horário normal de trabalho. Isso significa que as empresas brasileiras tinham as maiores chances de experimentar instabilidades de rede durante o campeonato, com os colaboradores assistindo jogos que não eram do Brasil no escritório. O campeonato de 2018 nos deixou alguns aprendizados a serem aplicados nos próximos eventos esportivos mundiais:

Se prepare para o impacto

Para permitir que os funcionários desfrutem de eventos de streaming como os jogos na Rússia, sem prejudicar a capacidade de transmissão da rede, existem algumas estratégias de monitoramento que já devem estar em vigor. Ter uma visibilidade detalhada do uso da rede é tão crucial quanto às opções de notificação em tempo real para alertar sobre picos de transmissão. Também é importante moldar o tráfego para priorizar aplicativos essenciais aos negócios e ter a perícia para identificar e impedir ataques.

Visibilidade Completa

Com o monitoramento baseado em fluxo, é possível monitorar a capacidade de transmissão da rede e identificar proativamente gargalos e problemas. Existem soluções que fornecem visibilidade em tempo real do desempenho de largura de banda, ajudando gerentes a monitorar e solucionar desafios.
Mapeamento e Agrupamento de Aplicações

Como existem vários sites que transmitem os jogos ao vivo, é difícil identificar e monitorar o tráfego. Uma solução que oferece recursos de mapeamento e agrupamento pode ajudá-lo a reunir aplicativos por porta, protocolo e IP, e visualizar o tráfego cumulativo. Se for necessário monitorar o tráfego para um determinado aplicativo, por exemplo um site como ESPN, BBC, Sony Live, YouTube, etc., esse recurso é altamente benéfico.
Alertas sobre Possíveis Problemas

Um administrador de rede não pode ficar esperando o dia todo por um problema ou anomalia acontecer, especialmente durante eventos que aumentam a atividade de tráfego. Assim, é preciso uma ferramenta de monitoramento de rede que não apenas detecte tais ocorrências, mas que também avise em tempo real quando o funcionamento da rede estiver em risco, para que seja possível solucionar problemas antes que eles afetem os usuários finais.

Molde o tráfego

Embora a transmissão ao vivo possa ser o maior problema, ela provavelmente não é o único invasor da rede. Certifique-se de analisar o tráfego de rede em tempo real para identificar quais aplicativos e usuários estão consumindo a maior parte da largura de banda. Existem soluções que permitem classificar e modelar o tráfego de aplicativos, configurar políticas de TI com base nas necessidades de negócios, gerar e comparar relatórios de políticas anteriores e posteriores e definir maior prioridade para aplicativos essenciais aos negócios, garantindo que os aplicativos não comerciais não utilizem a maioria da rede. Isso também permite controlar como a política BYOD (Traga Seu Próprio Dispositivo) afeta sua rede.

Análise Forense

Colaboradores que transmitem partidas no trabalho podem estar custando mais do que apenas produtividade. Com algo tão popular quanto um grande evento esportivo, os riscos de segurança são uma parte inerente dos problemas que você provavelmente enfrentará. Os cibercriminosos estão sempre um passo à frente, por isso é melhor estar preparado para ataques como de malware e phishing. A solução ideal ajudará a detectar ameaças de segurança e anomalias de rede 24 horas por dia e combater ameaças de segurança antes que elas possam afetar os usuários finais.

*Nirmal Kumar é Diretor Regional da ManageEngine



Veja a Cobertura Especial do IX Seminário TelComp 2016

Governo precisa atuar como coordenador na remoção às barreiras inúteis em Telecom

Se não é possível ao governo fazer investimentos, que ele funcione como um coordenador e incentive o diálogo com os órgãos que, hoje, dificultam os investimentos em redes, diz o presidente-executivo da TelComp, João Moura. Novo ciclo do PGMC é a última oportunidade para fomentar a inclusão.


Veja a Cobertura Especial do IX Seminário TelComp 2016

  • Copyright © 2005-2018 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G