Home - Convergência Digital

Ninguém precisa ser amigo no ambiente de trabalho

Convergência Digital - Carreira
Convergência Digital* - 15/08/2018

No trabalho, a convivência obrigatória nos faz ter de lidar com profissionais com quem, às vezes, não nos damos bem. Acontece que muita gente não sabe resolver esse tipo de conflito, e o ambiente de trabalho fica bastante conturbado. Na última edição do Carreiras do Mercado, produzido pelo Info Money, o especialista em negociações estratégicas pela Escola de Negócios de Harvard, Breno Paquelet, comentou sobre o tema.

Segundo ele, é preciso entender que faz parte não nos darmos bem com todo mundo no trabalho. "Você tem que ter em mente que vai ter que ter uma relação profissional saudável com todas as pessoas que estão trabalhando com você", diz. Manter uma boa relação no trabalho é fundamental para desenvolver suas tarefas. "Ter uma relação saudável é ter acesso a todas as pessoas", explica.

Paquelet explica que ninguém pode achar que vai conseguir passar a vida profissional fugindo de desavenças: vai acontecer. "É fato que no ambiente de trabalho com pessoas que tiveram todo um background diferente, naturalmente as ideias serão diferente e conflitos vão aparecer", diz.

Para lidar com a questão, o especialista dá dicas. O primeiro passo para tentar resolver um conflito é saber o momento certo de conversar com a outra pessoa. "Não pode ser uma coisa imediata a ponto das pessoas ainda estarem estressadas, mas também não pode demorar tanto a ponto da outra parte nem lembrar o que aconteceu".

Em segundo lugar, é importante começar a conversar "desarmado". "Quando for conversar para tentar resolver saiba que não é só o outro que é culpado por esse conflito - você com certeza fez algo (mesmo sem perceber) que causou alguma divergência", afirma. Ele também orienta para nunca usar linguagem acusatória para tentar resolver. É importante assumir que você pode ter errado e ter humildade para resolver.

"Mas também evite uma harmonia artificial. Aquela em que todo mundo finge que está tudo bem, mas na prática, não está. Não é produtivo, porque na hora que as pessoas tiverem que resolver alguma coisa concreta, um desafio, os conflitos aparecem de novo", alerta. Segundo ainda Paquelet, quem hoje não tem inteligência emocional para lidar com conflitos cada vez mais perde oportunidades ou não é valorizado. 

Fonte: https://www.infomoney.com.br/carreira/emprego/noticia/7557308/como-resolver-qualquer-conflito-no-trabalho-segundo-especialista-em-negociacao

Enviar por e-mail   ...   Versão para impressão:
 

LEIA TAMBÉM:

18/09/2018
Fintechs são o objeto de desejo de emprego no Brasil

17/09/2018
Falar de política? Cuidado! Isso pode comprometer seu emprego

12/09/2018
Economia digital: Ministério do Trabalho faz consulta sobre o futuro dos empregos

11/09/2018
Multinacional de TI abre 60 vagas para Programa de Estágio 2019

10/09/2018
Empregos em TI dobram em 10 anos e passam de 500 mil no Brasil

04/09/2018
Procuram-se profissionais de TI

03/09/2018
Google e Ericsson abrem vagas para estágio e trainee

31/08/2018
Empresa de software abre 47 vagas

27/08/2018
Empresa de TI abre 300 vagas de emprego em várias regiões do Brasil

27/08/2018
Transformação digital: emprego pode gerar salário de até R$ 18 mil

Veja mais artigos
Veja mais artigos

Como a expatriação fortalece empresa e funcionários?

Por MarcosSantos*

O processo, que consiste em enviar profissionais para trabalhar na unidade da mesma empresa em outro país, promove uma troca de conhecimento entre a equipe da unidade estrangeira e novo colaborador, uma experiência enriquecedora de ampliação de  expertises e de uma nova atmosfera de trabalho.

Destaques
Destaques

Empregos em TI dobram em 10 anos e passam de 500 mil no Brasil

O Panorama do Setor de TICs 2018, elaborado pela Assespro Nacional, em parceria com a Assespro Paraná e a Universidade Federal do Paraná avaliou o período de 2006 a 2016. São Paulo lidera com 43% dos empregos, bem à frente dos demais Estados.

Decisão do STF a favor da terceirização não respalda a pejotização

Advogados procurados pelo portal Convergência Digital sustentam que a dispensa de empregados para a contratação como terceirizados pode caracterizar a subordinação e punição à corporação

'Jogo de cintura' não é balela. É sobrevivência

Mas toda flexibilidade exige limite. Um profissional precisa ter uma meta, um plano de carreira bem claro. A inflexibilidade também tem um custo para o profissional que se recusa a ver os novos tempos.

Veja mais vídeos
Veja mais vídeos da CDTV

Copyright © 2005-2015 Convergência Digital ... Todos os direitos reservados ... É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site