SEGURANÇA

Mutação do Wannacry determina novo alerta à Segurança da Informação

Convergência Digital* ... 08/08/2018 ... Convergência Digital

Uma variação do Wannacry, ransomware que parou empresas de diversos países em 2017 ao invadir seus sistemas e exigir resgate em criptomoedas, provoca alerta no mercado de Segurança da Informação, adverte a Bitdefender, especializada em segurança cibernética e representada no Brasil pela Securisoft. De acordo com a empresa, menções a supostos efeitos de um recrudescimento deste malware cresceram substancialmente nos fóruns da comunidade hacker nos últimos dias e coincidem com um comunicado da Taiwan Semiconductor Manufacturing (TSMC).

Esta fabricante de Chips e processadores e uma das maiores fornecedoras da Apple, avalia que o ataque à sua produção na última sexta-feira (03 de agosto) pode ter sido o resultado de uma mutação desta já conhecida ameaça. O estrago na TSMC foi tão grande que as operações da companhia foram canceladas durante três dias, retornando apenas na última segunda-feira (06).

Até onde se reportou até o momento, ao contrário da versão original do malware, essa mutação ainda não exigiu qualquer tipo de resgate em dinheiro ou Criptomoedas, embora seus efeitos criptográficos sobre arquivos de terceiros sejam perfeitamente compatíveis com a prática do ransomware. No caso da TSMC, a própria empresa alegou que o desligamento dos servidores ocorreu apenas por precaução, uma vez que a descoberta do ataque se consolidou antes que este pudesse inviabilizar os sistemas, embora cerca de 10 mil máquinas tenham sido infectadas. No trabalho de prevenção e defesa, a companhia alterou a configuração dos sistemas para detectar automaticamente a ameaça e neutralizar suas técnicas de ataque.

Na grande ofensiva do ano passado, o ransomware aproveitou uma brecha no sistema operacional Windows que foi negligenciada por grandes usuários, mesmo tendo a Microsoft lançado com grande antecedência um patch para a vulnerabilidade EternalBlue, que foi explorada pelo Wannacry e seus assemelhados. De acordo com Eduardo Dantona, Diretor da Securisoft e Country Partner da Bitdefender no Brasil, essa vulnerabilidade específica pode ter sido corrigida, mas muitos outros grupos de cibercriminosos já enxergaram em brechas semelhantes uma maneira eficiente de atacar sem que o usuário precise ser um alvo previamente escolhido.

"Infelizmente ainda há muita resistência das pessoas em relação a atualizações de todo tipo. Seja por atrapalharem suas atividades ou deixarem a máquina lenta. É preciso que os fabricantes de softwares e sistemas estejam atentos para fornecer outras formas de atualização que possam ser feitas em segundo plano ou off-line, para não depender somente do usuário", pontua o executivo.


NEC - Conteúdo Patrocinado - Convergência Digital
Multibiometria: saiba como ela pode cuidar da sua segurança digital

Plataforma Super Resolution, que integra espaços físicos e digitais, será apresentada pela primeira vez no Brasil no Futurecom 2018. Um dos usuários da solução é o OCBC Bank, de Cingapura. A plataforma permite o reconhecimento instantâneo das pessoas à medida que se aproximem da agência.

BT Brasil defende clientes de mais de 125 mil ataques cibernéticos/mês

De acordo com o diretor geral da operadora no Brasil, Alex Inglês, em 12 meses, a companhia ‘defendeu’ cerca de 18 mil ataques DDoS de larga escala, alguns chegando a 650 gibabits. Complexidade tributária afasta investimentos em rede no Brasil, afirma ainda o executivo.

EUA voltam a acusar China de espionagem cibernética

Agência de Segurança Nacional alega que os chineses violam acordo para restringir esse tipo de ‘ataque’ firmado em 2015.

No Brasil, 20% das PMEs quebram após ataque hackers

Levantamento feito com 285 empresas mostra que boa parte pagou resgate para ter dados recuperados após ataque hacker. O pagamento é feito, em média, de 0,3 a 0,4 do valor de um bitcoin (R$ 9,6 mil). Entre as PMEs pesquisadas, seis de cada 10 admitiram ter sido contaminadas por malware.

Brasileiro desconfia que Lei de Proteção de Dados não vai 'pegar'

Pesquisa mostra que 58% não estão confiantes de que a legislação trará os avanços necessários para a proteção dos dados. Maioria se mostrou bastante preocupada com ataques hackers e de vírus cibernéticos.



  • Copyright © 2005-2018 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G